/> Senador Marcos do Val fundamenta pedido de impeachment de Lula e prisão de Flávio Dino: ‘Medo de me entregar os documentos’. (VÍDEO!) - Folha da Política

Breaking news

Senador Marcos do Val fundamenta pedido de impeachment de Lula e prisão de Flávio Dino: ‘Medo de me entregar os documentos’. (VÍDEO!)


Em pronunciamento ao vivo por meio de suas redes sociais, o senador Marcos do Val apresentou documentos e registros com o intuito de demonstrar a hipocrisia, a omissão e a culpabilidade de Flávio Dino, ministro da Justiça, e de Lula no que tange aos atos ocorridos em 8 de janeiro.

O congressista relatou: “Por ser membro da CAE, tenho a prerrogativa de entrar no gabinete do diretor, pegar o computador ou o HD e levar para a perícia (...). Depois que comecei a divulgar, o Lula começa a fazer o 'moonwalk', aquela dança do Michael Jackson, já voltando…O presidente Lula tinha dito que a pessoa tinha preservado a porta e as janelas estavam quebradas. Ele pensou que algum militar que estava lá dentro abriu as portas, levando à dúvida toda a instituição da Polícia Militar. Um vídeo mostra que um Black Bloc quebrou com extintor de incêndio. O presidente [Lula] mais uma vez falou sh*”.

Nesta toada, o parlamentar acusou: “O diretor da ABin tem de me entregar os documentos. No documento que ele está com medo de me entregar, oficializa o que o Lula fez, de saber das manifestações e sair de Brasília. O ministro da Justiça sentou de camarote e ficou assistindo tudo”

Marcos do Val abordou, ademais, as iminentes eleições para a presidência do Senado Federal: “Estou para decidir se entrarei como candidato à Presidência do Senado. Quero ouvir a opinião de vocês. O que está me motivando é que, como presidente do Senado, fica absolutamente certo e cravado que Lula vai começar a sofrer pedido de impeachment. É uma missão árdua e eu queria escutar o que vocês acham sobre isso. Preciso conversar com o senador Eduardo Girão”

No que concerne ao impeachment de ministros do STF, o parlamentar explicou como alguns dos senadores encontram-se na posição de “reféns” da Suprema Corte: “O impeachment de ministros do STF precisa de maioria de assinaturas. A maioria dos senadores tem processos no STF. Quando vai para lá, ele vira refém. O senador diz: ‘Como que vou assinar isso se estou recebendo um processo da oposição, vai que o juiz dá uma doideira e me bota para pagar, para ser preso e tudo o mais’. Então, a gente não tem adesão para assinaturas no Congresso. Na sociedade, tem. Temos lá protocolado, um milhão e pouco [de assinaturas]”.

Ademais, ele complementou: “Eu sou de direita e este governo não é. Ele vai atrapalhar bastante os nossos processos. A gente tem de ter uma oposição boa, de alto nível. Como o senador Girão se propôs primeiro, por ética, ele seria o nosso candidato à Presidência do Senado. Caso ele desista ou ache melhor que eu entre, eu entro”.

FONTE: FOLHAPOLITICA.ORG

2 comentários: