/> Marcel van Hattem adverte para graves investidas do STF e de Lula: ‘pretexto para potencial recrudescimento da sanha de justiçamento e medidas arbitrárias’. (VÍDEO!) - Folha da Política

Breaking news

Marcel van Hattem adverte para graves investidas do STF e de Lula: ‘pretexto para potencial recrudescimento da sanha de justiçamento e medidas arbitrárias’. (VÍDEO!)



 Por meio das redes sociais, o deputado federal Marcel van Hattem advertiu para a instrumentalização, por parte de Lula e do STF, dos atos ocorridos em 8 de janeiro com a finalidade de exacerbar as iniciativas de perseguição política, eliminar críticos, censurar parlamentares, jornalistas e cidadãos, além de violar direitos fundamentais e a sabotar a organização de uma oposição democrática.

O parlamentar salientou o papel do Legislativo na resistência contra a disfuncionalidade das instituições: “O CONGRESSO NÃO PODE FICAR OMISSO À CRISE EXISTENTE NO PAÍS. Neste momento de grave crise no país, o Congresso Nacional mais do que nunca precisa ser o representante dos anseios da população. Não podemos de forma alguma concordar com a violência e destruição que vimos em Brasília. Os culpados devem ser punidos com o rigor da lei. No entanto, esses atos inaceitáveis não podem servir de desculpa para decisões e ações arbitrárias por parte de outros Poderes”.


No que concerne aos fatos ocorridos em Brasília, o congressista explicou:

“Invasão, violência e depredação de prédios públicos devem ser SEMPRE repudiadas. O descrédito que muitos hoje nutrem pelas instituições deve engajar o povo para recuperá-las, não para destruí-las! Manifestações pacíficas são da democracia; já as violentas só pioram a situação.

Seguirei sempre atuando em defesa da democracia, do Estado de Direito e das liberdades DENTRO da Constituição e repudiando quaisquer atos que, a pretexto de realizados para defender esses mesmos valores, sejam inconstitucionais ou violentos

Infelizmente um dia que poderia ter sido de manifestação pacífica a favor de pautas úteis ao Brasil deu a Lula argumento para decretar intervenção federal no DF e ao STF novo pretexto para potencial recrudescimento em sua sanha de justiçamento e tomada de medidas arbitrárias.

Já o Congresso Nacional (última trincheira dos democratas brasileiros), agora, além de moralmente, terá de se reerguer fisicamente após a violenta depredação.

Reitero: os atos poderiam ter começado e terminado pacificamente, como inúmeros outros na nossa história. Mas a violência não só os deslegitimou como deu ainda mais força aos maiores inimigos das nossas liberdades. Que tragédia semelhante jamais se repita!”.

O deputado realizou, ainda, severas críticas ao Governo Lula:

“Os retrocessos nesta primeira semana de governo Lula vem a galope: revogação de privatizações em andamento (o que fez a Petrobras perder bilhões de Reais em valor de mercado); suspensão das normas que facilitavam o acesso do cidadão de bem a armas; criação de uma “Procuradoria Nacional de Defesa da Democracia”, que não passa de uma desculpa para poder censurar o brasileiro. O bate-cabeça é tão grande que ministros anunciam algo e, logo em seguida, são desmentidos. Foi assim sobre rever a reforma da Previdência e o fim do Saque-Aniversário do FGTS, por exemplo.

Essas trapalhadas demonstram que Lula e o PT não têm plano de governo, não têm um projeto sério para o Brasil. O foco petista é se manter no poder e seguir com suas políticas populistas e corruptas. Tudo o que estiver ao alcance do Parlamento para barrar essas propostas irresponsáveis, farei como oposição”.

LEIA TAMBÉM: 








Ao comentar a censura a jornalistas, Marcel van Hattem relatou:

“Guilherme Fiuza denuncia, no último dia 31, a violenta censura imposta a @rodrigoconstantino1976 e, três dias depois, também é violentamente censurado. O único poder que resta para fazer algo é o Congresso Nacional. Que os presidentes da Câmara e do Senado assumam suas responsabilidades perante a cidadania brasileira, na defesa da Constituição contra todo tipo de censura e arbitrariedade. A omissão do Parlamento será tida por conivência! Democracia se defende respeitando a Constituição, que é clara nos direitos e deveres de cada cidadão. Criar uma ‘Procuradoria Nacional de Defesa da Democracia’ é uma desculpa esfarrapada para poder controlar o que pode ou não ser dito por cada um dos brasileiros.

O novo advogado-geral da União, Jorge Messias, deixou isso bem claro quando em seu discurso de posse afirmou que “ataques a autoridades que presenciamos nos últimos anos não serão mais tolerados”.

Essa é a “democracia” que Lula e o PT querem para o Brasil - a mesma que dizem existir em Cuba ou na China 🤡. Apresentarei Projeto de Decreto Legislativo logo no primeiro dia da nova legislatura para barrarmos mais essa ideia absurda do governo Lula”.

Nesta toada, van Hattem repudiou medidas econômicas e administrativas do Governo Lula:

“É claro que Lula quer revogar processos de privatizações, afinal, é por meio das estatais que o PT pode realizar negociatas e esquemas de corrupção. A história está se repetindo, só não vê quem não quer. O maior esquema de corrupção que este país já presenciou ocorreu durante os governos petistas: o Petrolão, que sangrou a Petrobras.

Para quem ainda pode ter alguma dúvida sobre as reais intenções de Lula, vale relembrar que o ex-ministro petista Antônio Palocci admitiu os crimes de corrupção e afirmou em delação premiada que Lula sabia da corrupção na Petrobras e que, inclusive, encomendou a construção de sondas para garantir, com recursos ilícitos, o futuro político do PT e da eleição de Dilma. Precisamos ficar atentos a todos os passos desse governo e denunciar toda e qualquer irregularidade. O Brasil não pode ser vítima mais uma vez do PT. A preocupação de Lula deveria ser em desarmar os criminosos, JAMAIS prejudicar o cidadão honesto e qualificado. Lula já começa seu governo impedindo o direito à defesa de todo brasileiro. Esse é o significado da canetada IRRESPONSÁVEL de Lula.

Para piorar a situação, o decreto do petista ainda prevê que todas as armas compradas a partir de maio de 2019 devem ser recadastradas pelos proprietários em até 60 dias. Não duvido que essa seja uma desculpa para poder confiscar as armas. Vamos atuar na Câmara para reverter essa decisão por lei!”.

O deputado federal hachurou, ainda, a necessidade de união na direita brasileira:

“Reforço o que digo há anos, ou jamais teria um dia me candidatado a deputado: é preciso união da direita dentro do Parlamento. É imprescindível a consciência e apoio do povo para isso. Na Venezuela a oposição parlamentar foi a última a ser eliminada. E foi. No Brasil, não será!

É preciso muita organização, forte e corajosa resistência na última e mais frondosa trincheira de uma democracia: a representação popular eleita no Congresso. A defesa da liberdade não pode esmorecer jamais, sobretudo contra seus mais terríveis inimigos. Conte sempre comigo!”.

Em outra ocasião, o parlamentar afirmou: “A preocupação com a censura no Brasil e a denúncia do rompimento institucional provocado pela Suprema Corte e, mais especificamente, pelo ministro Alexandre de Moraes, está transbordando fronteiras nacionais e ideológicas. Democratas de verdade, que defendem a liberdade e o Império da Lei, não podem ser omissos ou coniventes com os abusos que estão sendo cometidos pelo Judiciário. Basta!”.

Van Hattem também compartilhou um texto publicado pelo empresário Tallis Gomes, que afirmou:

“Faço coro com o Glenn Greenwald acerca da preocupação iminente com o futuro da nossa (quase falecida) Democracia.

A ascensão da esquerda no país veio junto com o começo do fim da Democracia e do Estado de Direito. Um homem agora decide quem pode ou não dizer o quê; e o pior, este homem é venerado por idiotas úteis que hoje comemoram e atribuem ainda mais poder ditatorial a este homem.

Vivemos tempos sombrios no Brasil, pela primeira vez na minha vida sinto receio em me posicionar; no entanto, se a nossa Constituição Federal de 1988 ainda vale alguma coisa, cito o art. 1° como minha salvaguarda e pedido a vocês: "Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”.

Cobrem seu Deputado Federal e o seu Senador uma posição. Se posicione contra a escalada da censura no Brasil, alguém precisa conter essa Ditadura que estamos vivendo no Brasil ou em poucos meses será tarde demais”.

Durante entrevista ao apresentador Adalberto Piotto, Van Hattem debateu as medidas de exceção que vêm sendo tomadas pelo governo federal para perseguir e calar opositores. Questionado se a situação é muito preocupante, Van Hattem disse: “Claro que é [muito preocupante]. Na verdade, está no DNA do PT, está no DNA do PCdoB, que era o partido do atual ministro da Justiça, Flávio Dino, que hoje é do PSB. Está no DNA desses partidos políticos a ditadura. A ditadura do proletariado, a opressão sobre a população. Qualquer país do mundo onde os comunistas governaram, ou ainda são governo, são ditaduras de partido único. Não tem a possibilidade de o cidadão expressar uma opinião diferente daquela que é expressada pelo partido que está no poder. E só aquele partido pode existir”.

O deputado apontou a profunda dissonância entre o discurso de “defesa da democracia” e as condutas antidemocráticas. Van Hattem disse: “E eles falam tanto de democracia! Na verdade, são contra a democracia, e está aí. Cada passo que a gente vê esse governo dar é contra as liberdades individuais e os direitos e garantias fundamentais do cidadão. E o pior: neste momento, é apoiado por um Supremo Tribunal Federal e um judiciário que está extrapolando, também, suas funções. Nós vimos a corte, por 9 votos a 2, apoiar decisão monocrática do ministro Alexandre de Moraes, de afastar um governador do exercício de sua função”. O deputado lembrou: “não tem nenhuma previsão constitucional para o afastamento dele por meio do STF, e, ainda menos, monocrática”

Ao divulgar o trecho da entrevista, o deputado disse: “A OPRESSÃO SOBRE A POPULAÇÃO ESTÁ NO DNA DO PT. O governo opressor do radical de extrema-esquerda petista Lula tem usado os absurdos ataques aos prédios dos Três Poderes (indefensáveis e repudiáveis, volto a frisar), como desculpa para impor o que está no DNA do PT: a opressão sobre a população; a ditadura. As ideias que o ministro socialista de extrema-esquerda Flávio Dino (Justiça) pretende colocar em prática, como a ampliação do poder federal sobre as forças de segurança de Brasília e a regulação da internet são claros exemplos”.

Pelas redes sociais, o deputado também ironizou o fato de, em menos de duas semanas, o presidente Lula já estar descumprindo diversas promessas de campanha. Marcel Van Hattem disse: “PROMETEU PICANHA, QUER ENTREGAR AUMENTO DE IMPOSTOS. Essa é a sensação dos brasileiros diante do pacote de medidas anunciado pelo Ministério da Fazenda, que prevê um aumento de impostos de R$ 156,3 bilhões. Para financiar a gastança do governo de extrema-esquerda petista, o cidadão terá que arcar com o aumento de preços nos postos e nas prateleiras, pois dentre as medidas há a volta do PIS/Cofins sobre combustíveis e aumento do imposto em produtos básicos, como produtos de limpeza, vestimentas e até no pãozinho da tarde. Na Câmara votarei contra QUALQUER tentativa de aumento de impostos!”.

O deputado divulgou ainda o ofício enviado por seu partido, o Novo, demandando explicações ao ministro Flávio Dino, em especial após circular a informação de que o ministro foi avisado com antecedência sobre a possibilidade de uma invasão dos prédios dos três poderes e nada fez. Van Hattem disse: “Assinamos o pedido em conjunto, deputados da bancada do Novo. O Ministro deve explicações - e não são poucas!”


Ouça as perguntas feitas pela bancada do NOVO em ofício enviado ao Ministério da Justiça:

1. Se já havia conhecimento dos riscos envolvidos e autorização prévia para o uso da Força Nacional, por que ela foi tão tardiamente acionada? O que explica a ausência de membros da Força Nacional na proteção dos prédios que constituem o núcleo de poder da República, mesmo diante das notícias de avanço dos manifestantes?

2. Por qual motivo as pessoas que estavam no QG do exército foram presas? Qual o crime imputado a eles?

3. Como tem sido o tratamento dispensado às pessoas que foram detidas?

4. Com exceção dos que foram presos em flagrante depredando o patrimônio público, os demais não deveriam ser liberados?

5. Por qual motivo foram detidos os menores de idade?

6. Que cuidados específicos estão sendo tomados com relação às crianças e às pessoas idosas?

7. Há ocorrências de idosos que passaram mal ou de crianças que teriam sido separadas dos pais?”.

 

FONTE: FOLHAPOLITICA.ORG

Nenhum comentário