/> NEPOTISMO: Governador de Alagoas cria secretaria para filha e nomeia tia, prima e genro - Folha da Política

Breaking news

NEPOTISMO: Governador de Alagoas cria secretaria para filha e nomeia tia, prima e genro


Governador Paulo Dantas criou secretaria para dar cargo de RS 23 mil para sua filha, e também tem sua tia e prima no 1º escalão do Governo de Alagoas. Fotos: Pei Fon/Agência Alagoas

Dantas celebra maioria feminina no 1º escalão, incluindo filha, tia e prima

O governador de Alagoas, Paulo Dantas (MDB), tomou posse no dia 1º exaltando ter seu secretariado majoritariamente feminino, com 14 secretárias e os 13 secretários em sua equipe. Para obter tal feito, na véspera da posse, criou a Secretaria Extraordinária da Primeira Infância para entregar seu comando à médica Paula Dantas, sua filha. Foi uma das uma das cinco novas pastas criadas na reforma administrativa feita por Paulo Dantas, quatro delas ocupadas por mulheres.

Entre alagoanos e alagoanas que Paulo Dantas considerou como os mais capacitados para seu primeiro escalão, o governador ainda reconduziu sua tia, Samya Suruagy, ao comando da Procuradoria Geral do Estado de Alagoas (PGE); e nomeou sua prima e deputada estadual eleita, Carla Dantas (MDB), como secretária de Agricultura e Pecuária de Alagoas.

Outro nomeado com proximidade familiar com o governador foi seu genro e esposo de Paula Dantas, o também médico Antônio Luciano Lucena Filho, que assume o cargo de diretor-geral do Hospital da Mulher Drª Nise da Silveira, em Maceió.

Povo faminto x Família abastada

No estado campeão nacional da fome, os salários dos cargos escolhidos pelo governador para sua filha Paula e sua prima Carla, agora secretárias, são de R$ 23.009,30 brutos, o que dá R$ 16.950,52 líquidos mensais.

Já a tia do governador, Samya Suruagy, que é procuradora de carreira com salário de R$ 32.004,65, passou a ter os seguintes acréscimos, ao assumir o comando da PGE no governo tampão do sobrinho iniciado em abril de 2022: de R$ 13,8 mil a 16,4 mil mensais pelo cargo em comissão, e ainda valores acima de R$ 2 mil a título de benefícios, a partir de junho de 2022. Valores que somam uma média de mais de R$ 47 mil em remuneração bruta, e uma média de R$ 32,7 mil líquidos recebidos mensalmente.

O Diário do Poder não conseguiu apurar quanto será o salário do genro do governador, no cargo de diretor-geral do Hospital da Mulher.

Durante seu primeiro mandato, ainda como governador-tampão, Paulo Dantas foi afastado do mandato por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ), na Operação Edema, que sua suposta liderança no esquema de corrupção que desviou R$ 54 milhões do Legislativo de Alagoas.

O Supremo Tribunal Federal (STF) devolveu o mandato a Paulo Dantas na reta final da campanha eleitoral à reeleição. Mas ainda não houve desfecho da investigação que apuração sobre operações que, segundo os autos do processo do STJ, teriam rendido à família de Paulo Dantas 25 apartamentos adquiridos no ano eleitoral por uma empresa criada em nome das filhas do governador, inclusive Paula Dantas, e uma cobertura no valor de R$ 1,6 milhão na orla da Ponta Verde, em Maceió, e uma mansão de R$ 8 milhões no Residencial Laguna, em Marechal Deodoro.

Durante a campanha eleitoral, o pai do governador, ex-deputado Luiz Dantas, usou o programa eleitoral do senador Rodrigo Cunha (União Brasil-AL) e alertou aos alagoanos para não votar em Paulo Dantas, e o acusou de operar, sem seu conhecimento, o esquema de corrupção investigado pela Polícia Federal.

O governador afirma ser inocente e atribui seu patrimônio sob suspeitas à sua atividade de agropecuarista, no setor em que as políticas públicas agora serão lideradas pela sua prima Carla Dantas.

Currículos

Veja o histórico acadêmico das parentes de Paulo Dantas nomeadas, divulgado pelo governo de Alagoas:

Paula Cintra Dantas: Médica formada pela Faceres, em São José do Rio Preto (SP); é pós-graduanda em Sono pelo Hospital Albert Einstein. Foi presidente da Liga de Humanização, de Geriatria e vice-presidente da Liga de Fisiologia da faculdade que estudou. Tem participado ativamente das ações do CRIA, tanto na área da saúde, quanto na primeira infância e assistência social.

Carla Dantas Lima e Silva: Advogada e deputada estadual eleita nas últimas eleições, Carla tem mais de 14 anos de experiência na gestão pública, nas esferas municipal e estadual, com passagens em cargos técnicos pelas secretarias de Estado da Tecnologia; de Prevenção à Violência e do Gabinete Civil, além de ter sido secretária de Saúde e Chefe de Gabinete do município de Igreja Nova.

Samya Suruagy do Amaral Barros Pacheco: Graduada em Direito pelo Cesmac, é integrante da carreira de procurador do Estado de Alagoas desde 2003. Nos últimos sete anos atuou como coordenadora da Procuradoria de Licitações e Contratos da PGE. Esteve à frente da Coordenadoria Geral do Interior (Arapiraca). Foi professora universitária e de cursos preparatórios para concurso público.

O Diário do Poder não obteve resposta ao seguinte questionamento enviado a Paulo Dantas, através da assessoria de imprensa do Governo de Alagoas: “Não havia outros alagoanos igualmente ou mais capacitados para os cargos ocupados por Paula Dantas, Carla Dantas, Samya Suruagy, e Antônio Luciano Lucena Filho?”. O espaço segue aberto para o posicionamento do governador.

Nenhum comentário