/> Enfermeira é demitida por não receitar pílulas abortivas - Folha da Política

Breaking news

Enfermeira é demitida por não receitar pílulas abortivas


Demissão por questões religiosas é ilegal no país

Robyn Strader, uma enfermeira que trabalha no Texas, nos Estados Unidos, foi demitida da CVS Health Corporation por ter se negado a prescrever pílulas abortivas para uma paciente. Ela, que é cristã e membro da Igreja Batista, estava na empresa havia seis anos e meio.

A profissional abriu processo contra a CVS Health Corporation, visto que demissão por questões religiosas é ilegal nos EUA. No país, é proibido a dispensa com base em raça, cor, religião, sexo e nacionalidade. A defesa entende que Robyn deve exercer seu direito de liberdade. “O CVS está enviando uma mensagem de que os profissionais de saúde religiosos não são bem-vindos e não precisam se inscrever”, argumentam os advogados.

A Southern Baptist Ethics and Religious Liberty Commission (ERLC), igreja da qual a enfermeira faz parte, se manifestou sobre o caso. “Respeite as crenças profundamente arraigadas sobre a preciosidade da vida e honre as consciências individuais que acreditam que o aborto é um mal moral”, disse Brent Leatherwood, presidente da ERLC.

A enfermeira disse que a empresa tinha um sistema de acolhimento para profissionais religiosas. No entanto, essa política deixou de existir.


Nenhum comentário