/> Deputado Federal Coronel Tadeu apoia declaração do governador Romeu Zema sobre governo Lula ter facilitado ataque no DF para ‘se fazer de vítima’ e questiona narrativa da velha imprensa. (VÍDEO!) - Folha da Política

Breaking news

Deputado Federal Coronel Tadeu apoia declaração do governador Romeu Zema sobre governo Lula ter facilitado ataque no DF para ‘se fazer de vítima’ e questiona narrativa da velha imprensa. (VÍDEO!)


Durante live transmitida pelas redes sociais, o deputado federal Coronel Tadeu comentou as declarações do governador de Minas Gerais, Romeu Zema, que afirmou que o governo Lula se omitiu na segurança dos prédios dos três poderes para se vitimizar e ter pretextos para promover a intensa perseguição política que vem empreendendo desde seu início.

Coronel Tadeu ironizou a cobertura feita pela velha imprensa, que apresenta todos os manifestantes como “golpistas” e busca validar medidas arbitrárias como as prisões em massa que foram realizadas. O deputado apontou que há uma série de indícios da atuação de um grupo específico, que pode ter agido inclusive antes dos manifestantes sequer chegarem à região da praça dos Três Poderes, e que esses indícios vêm sendo ignorados pela velha imprensa, que trabalha pela criação de uma narrativa para justificar a perseguição em massa de cidadãos.

O deputado pediu à polícia militar que atente a esses indícios, para que não haja culpabilização de cidadãos inocentes nem de policiais. Tadeu explicou que o controle de acesso aos prédios não é feito pela polícia militar, de forma que não é correto culpá-la, mais do que às outras entidades, pelas falhas que permitiram as invasões. O deputado apontou que o palácio do Planalto é guardado pelo GSI, o Congresso tem sua polícia legislativa, e o Judiciário tem empresas que fazem o controle de acesso.

Coronel Tadeu apontou que a manifestação do governador Romeu Zema deve ser levada a sério, e lembrou que quase 2 mil pessoas foram presas. Ele disse: “posso pensar com os meus botões que, possivelmente, houvesse um grupo de pessoas devidamente instruído para fazer o maior quebra-quebra para colocar a culpa naquelas pessoas que estavam se manifestando no QG e não têm nada a ver com esses fatos”.

LEIA TAMBÉM: 








Nenhum comentário