/> Abin avisou a 48 órgãos e 16 ministérios do governo federal sobre risco de violência na véspera dos atos em Brasília e Flávio Dino e Lula não fizeram nada - Folha da Política

Breaking news

Abin avisou a 48 órgãos e 16 ministérios do governo federal sobre risco de violência na véspera dos atos em Brasília e Flávio Dino e Lula não fizeram nada


Os manifestantes conseguiram furar o bloqueio policial e entrar na Praça dos Três Poderes

A possibilidade de depredação dos prédios públicos na Praça dos Três Poderes foi informada ao governo do Distrito Federal pelos agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) horas antes dos atos que aconteceram neste domingo (8).

A informação foi passada por fontes da Abin para a reportagem da CNN Brasil.

A Abin está vinculada ao Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República e estava acompanhando os atos que aconteciam na capital federal.

Por meio de alertas, as autoridades locais eram informadas do que estava acontecendo com os patriotas até que um grupo conseguiu furar o bloqueio policial e entrar na Esplanada dos Ministérios, alcançando então a região onde os poderes Legislativo, Executivo e Judiciário estão sediados.

Milhares de pessoas tomaram o Congresso Nacional e atos de vandalismo destruíram a vidraçaria e algumas salas do Palácio do Planalto, Congresso Nacional e Supremo Tribunal Federal.

A Abin (Agência Brasileira de Inteligência) produziu diversos alertas acerca do risco iminente de ataques a prédios públicos pelos manifestantes e infiltrados.

Os textos são distribuídos para todos os integrantes do Sisbin (Sistema Brasileiro de Inteligência), rede que une 48 órgãos em 16 ministérios diversos. A Folha obteve um deles, datado do sábado, véspera do incidente.

"Conforme a ANTT [Agência Nacional de Transportes Terrestres], houve aumento do número de fretamentos de ônibus com destino a Brasília para este final de semana. Há um total de 105 ônibus, com cerca de 3.900 passageiros", diz o despacho.

LEIA TAMBÉM: 













Nenhum comentário