/> CNN demite Monalisa Perrone, Karnal, Sidney Resende e outros - Folha da Política

Breaking news

CNN demite Monalisa Perrone, Karnal, Sidney Resende e outros


Os apresentadores Monalisa Perrone, Gloria Vanique, Marcela Rahal e Sidney Rezende foram alguns dos profissionais demitidos da CNN Brasil. A emissora anunciou uma "reestruturação" na grade de programação, na quinta-feira (1º), e fechou a filial no Rio de Janeiro.

Segundo Ricardo Feltrin, colunista de Splash, 125 pessoas foram desligadas. Do total, cerca de 100 haviam sido contratadas como pessoa jurídica e o restante tinham registro em carteira.

Ontem, a reportagem teve acesso ao e-mail interno enviado aos trabalhadores do canal. No documento, a direção afirmava que a medida tem o objetivo de "fortalecer o DNA do canal" e readequar custos, "ajustando a empresa ao cenário econômico do país".

Veja quem deixou a emissora com o corte em massa

Monalisa Perrone

A jornalista trocou a TV Globo pela CNN, em setembro de 2019. À época, ela comandava o "Hora 1", telejornal exibido a partir das 4h. O projeto, no entanto, obrigava a apresentadora a levar uma rotina diferente da maioria das pessoas por causa do horário em que precisava chegar à emissora.

Na CNN, Monalisa participou de importantes coberturas e apresentou telejornais como o "Expresso CNN" e o "Jornal da CNN".


Gloria Vanique

Gloria foi contratada em outubro de 2020, após fazer carreira na TV Globo. A jornalista chegou a dividir a apresentação do "CNN 360" com Daniela Lima, mas em maio de 2021 foi tirada da atração após estranhamentos entre as duas ao vivo.

Nos últimos meses, ela comandou o "CNN Nosso Mundo" e fez locuções de documentários produzidos pela CNN norte-americana. Agora, após um tempo "escondida" na programação, a apresentadora também entrou na lista de cortes.


Marcela Rahal

Marcela era apresentadora do "Live CNN". A jornalista estava na emissora desde a estreia no Brasil, primeiro como repórter. Ela foi promovida a apresentadora em junho de 2020.

Há dois meses, Daniel Adjuto, que também era um dos apresentadores do "Visão", já havia sido pego de surpresa com a notícia da demissão ao chegar na sede da emissora, em São Paulo.

Sidney Rezende

Sidney comandava o "Visão CNN", além de ser âncora da CNN rádio. Ele estava na emissora desde 2020. No Instagram, ele anunciou a saída e agradeceu à emissora e a vários colegas de trabalho.

"Aos colegas que me acolheram com tanto carinho eu gostaria que soubessem que guardo de cada um algo bom que eu possa lembrar no futuro. Aos amigos da CNN Rádio fiquem ligados. Quando encontrarem um coração pulsando na beira do rio é o meu por vocês", escreveu, no Instagram.


Leandro Karnal

O historiador foi outro nome de peso demitido pelo canal. O último trabalho na emissora foi em "Universo Karnal", programa abordava experiências e cotidiano ao lado de convidados como Ney Matogrosso, Thiago Lacerda, Luiza Possi, Elisa Lucinda, Karol Conká e Padre Júlio Lancelotti.

A CNN afirma que Leandro Karnal seguirá na programação do canal no próximo ano. Segundo apurou Splash, uma nova temporada da atração será exibida com conteúdos já gravados pelo apresentador antes do desligamento.


Kenzô Machida

Machida deixou o canal de notícias cerca de três anos após pedir demissão da Globo. À época, ele havia ficado conhecido por causa da participação em telejornais regionais da emissora no Distrito Federal. Na CNN, o jornalista passou por várias atrações, entre elas o "Visão CNN" e o "CNN 360", como analista de política.

Danúbia Braga

A jornalista Danúbia Braga foi contratada como repórter pela CNN Brasil em 2021, vinda da TV Morena, afiliada da TV Globo no Mato Grosso do Sul onde era apresentadora. Deixa o canal após um ano e meio na função.


Bruna Ostermann

Bruna Ostermann estava na equipe da CNN Brasil desde o início de 2020, antes da estreia do canal de notícias. Repórter do SBT em Porto Alegre até o fim de 2019, ela passou quase três anos como correspondente da CNN no Rio Grande do Sul.


Direção, jornais e digital

Segundo apurou Splash, as demissões atingiram diversas áreas da emissora, incluindo a direção da CNN. João Beltrão, profissional com origem na Record e que atuava como diretor de jornalismo do canal, está entre os desligados hoje pela CNN.

Os desligamentos incluíram os profissionais que atuavam na produção de telejornais, no site da emissora e nas equipes de redes sociais, design e infografia, dentre outras.







 

 

 


Um comentário: