/> Brigadeiro Joseli, ex-piloto de Dilma e amigo de Lula, assume a presidência do Superior Tribunal Militar (STM) até 2025 - Folha da Política

Breaking news

Brigadeiro Joseli, ex-piloto de Dilma e amigo de Lula, assume a presidência do Superior Tribunal Militar (STM) até 2025

Os ministros do Superior Tribunal Militar (STM) elegeram o novo presidente da Corte, o Tenente Brigadeiro do Ar Francisco Joseli Parente Camelo. A votação foi presencial entre colegiado do STM, composto por dez oficiais generais do último posto das Forças Armadas e cinco civis.

Na mesma sessão de votação, foi eleito como vice-presidente o ministro José Coêlho Ferreira. Ambos integrarão a presidência da Corte no biênio 2023-2025.

O ministro Joseli tem 69 anos, é natural de Fortaleza (CE) e ministro desde maio de 2015, após a sabatina feita pelo Senado. Seu nome foi indicado para o cargo pela então presidente Dilma Rousseff.


Joseli serviu ao presidente Lula por cerca de oito anos e depois à Dilma por quatro anos. À época jornais informaram que ele chegou a ser convidado para assumir como Ministro Chefe do GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL, mas acabou preferindo o cargo vitalício de Ministro do Superior Tribunal Militar. Como piloto contabilizou aterrissagens em 92 países e perfez cerca de 10 mil horas de voo.


Na época, ao se despedir do GSI com destino ao seu novo cargo no Superior Tribunal Militar, o oficial disse que foi um privilégio ter conhecido o lado amigo de Lula e Dilma.

“Eu tive o privilégio que poucos têm, de conhecer o lado afetivo do presidente, o lado amigo. Tanto do presidente Lula quanto da presidenta Dilma”. (Fonte EBC 09/01/2015)

No STM, participou de importantes julgamentos da Corte, integrou o Grupo de Trabalho para o desenvolvimento de estudos visando ao aperfeiçoamento da Justiça Militar nos âmbitos federal e estadual e foi Diretor da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados da Justiça Militar da União (ENAJUM), no biênio 2020/2021.


Um comentário:

  1. Ele pode até ser filho do Lula. Mas nas FFAA ele está em defesa da Pátria e do povo. Não creio que como militar vá prestar continência ou se subjugar a um ex presidiário e a um ex governantes com tantos processos e prejuízos ao país. Nas FFAA tem normas, disciplina e autoridade. Portanto, esperamos que seja POVO e não politicos.

    ResponderExcluir