Breaking news

Corregedor do TSE amigo de Lula proíbe Bolsonaro de usar discurso na ONU em sua campanha


Em decisão liminar, o ministro Benedito Gonçalves entendeu que vídeos ou propagandas com as imagens ferem a isonomia das eleições

O ministro Benedito Gonçalves, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), tomou nova decisão contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) devido a discursos proferidos durante viagem ao exterior. Desta vez, o candidato está proibido, por decisão liminar, de usar falas ou vídeos feitos sobre seu discurso na abertura da Assembleia-Geral da ONU, realizado nessa terça-feira (20/9), em Nova York (EUA).

Benedito Gonçalves foi nomeado ao STJ por Luiz Inácio Lula da Silva em 17 de setembro de 2008.

Corregedor-geral do TSE, Gonçalves já havia proibido o uso de vídeos com discurso de Bolsonaro na embaixada brasileira de Londres, onde o presidente foi participar do funeral da rainha Elizabeth II.

Em decisão liminar desta quarta-feira (21/9), o magistrado deferiu requerimento do PDT e determinou que a campanha da Bolsonaro está proibida de usar, também em sua propaganda eleitoral, divulgada por qualquer meio, imagens captadas de forma pública ou particular, que reproduzam o discurso na 77ª Assembleia Geral das Nações Unidas.

A campanha deve adotar providências imediatas para substituir materiais eventualmente já produzidos, inclusive os destinados à propaganda eleitoral gratuita em rádio e TV desta quinta-feira (22/9), sob pena de multa de R$ 20 mil por peça de propaganda ou postagem feita por qualquer meio.

LEIA TAMBÉM: 

Um comentário:

  1. Vadio. Igual luladrão . Onibus fretado e levando um monte de eleitor comprado com dinheiro isso pode.

    ResponderExcluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();