Breaking news

Presidente de esquerda da Colômbia diz que vai legalizar plantio da maconha sem licença: ‘como milho e batata’



BOGOTÁ - O novo presidente da Colômbia, Gustavo Petro, propõe como uma das medias de combate ao narcotráfico no país ampliar a legalização da cannabis sem licenças, cujo cultivo e comercialização já é permitido no país para fins medicinais.

O tema do combate ao narcotráfico está presente no discurso de Petro desde sua campanha presidencial. Agora, ele tem dados novos indícios do que tentará implementar. “Vamos conversar: o que acontece se a cannabis for legalizada na Colômbia sem licenças? Como plantar milho, como plantar batatas”, questionou o presidente de esquerda durante uma reunião com prefeitos do sudoeste do país na semana passada, onde as plantações ilegais de maconha são numerosas.

Nesta quarta-feira, 17, Petro voltou a falar, durante discurso de posse do alguns integrantes de seu gabinete, da necessidade de se ter uma nova política carcerária na Colômbia, “buscando fundamentalmente a descriminalização de certas condutas”.

LEIA TAMBÉM: 

Em seu discurso de posse, no dia 7 de agosto, Petro falou da necessidade de encerrar a atual política de “guerra às drogas” no mundo e passar para uma “política forte de prevenção do consumo” nos países desenvolvidos. “É hora de uma nova convenção internacional que aceite que a guerra às drogas fracassou”, disse o presidente. Ele também propôs novos acordos de paz com os grupos armados que financiam o narcotráfico.

A Colômbia, maior produtor de cocaína do mundo, legalizou a maconha medicinal em 2016. Desde então, várias empresas estrangeiras receberam licenças para produzir e exportar o produto, mas o comércio com fins recreativos segue criminalizado.

“Se vamos legalizar a cannabis, vamos manter toda essa gente presa em cadeias superlotadas ou chegou a hora de soltar muita gente?”, continuou Petro em seu discurso.

“Vamos reunir as pessoas (para discutir a legalização). Inclusive que cheguem desarmados os que estão armados”, disse o presidente. Anteriormente, Petro havia feito apelos pelo fim da “fracassada” guerra às drogas, em que os Estados Unidos é o principal parceiro da Colômbia. Washington afirma estar disposto a ter um “diálogo aberto e honesto” sobre o tema. / AFP

 

FONTE: ESTADAO.COM.BR

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();