Breaking news

Governada pela esquerda, Venezuela acumula inflação de 48,4% até julho, aponta Banco Central do país



Por outro lado, medição elaborada pelo Observatório de Finanças da Venezuela (OVF), órgão independente, aponta índice de 62% nos primeiros sete meses de 2022

A Venezuela acumulou uma inflação de 48,4% nos primeiros sete meses deste ano, com altas de 11,4% apenas em junho e 7,5% em julho, segundo dados divulgados nesta segunda-feira, 15, pelo Banco Central do país (BCV). 

A instituição não atualizava informações sobre o comportamento do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) desde 17 de junho, quando anunciou que a variação em maio foi de 6,5% para cima. Agora, dados oficiais mostram que os preços de produtos e serviços quase dobraram em junho, embora o aumento tenha desacelerado no mês passado para 7,5%. 

As médias dos últimos dois meses são as mais altas até agora neste ano, sendo junho o único período com inflação de dois dígitos em 2022. Os segmentos da economia que mais registraram aumentos no mês passado foram os de serviços de educação (12%), lazer e cultura (10,8%) e serviços de habitação (9,5%). 

Por outro lado, a medição elaborada pelo Observatório de Finanças da Venezuela (OVF), um órgão independente, apontou uma inflação acumulada de 62% nos primeiros sete meses do ano.

*Com informações da EFE

LEIA TAMBÉM: 

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();