Breaking news

Vacinado com 4 doses, Joe Biden testa positivo para Covid


Casa Branca confirmou que o exame do presidente norte-americano deu positivo para o coronavírus

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, testou positivo para coronavírus. A informação foi confirmada, nesta quinta-feira (21), pela Casa Branca.

Biden continuará desempenhando as funções do escritório e começou a fazer o curso de Paxlovid, disse a secretária de imprensa, Karine Jean-Pierre, em comunicado.

“Esta manhã, o presidente Biden testou positivo para Covid-19. Ele está totalmente vacinado e duas vezes reforçado e apresentando sintomas muito leves. Ele começou a tomar Paxlovid. De acordo com as diretrizes do Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), ele se isolará na Casa Branca e continuará realizando todos os seus deveres durante esse tempo”, disse ela.

Esta é a primeira vez que Biden, de 79 anos, testou positivo para a doença. Ele testou negativo pela última vez na terça-feira, segundo Jean-Pierre.

O Paxlovid é o medicamento antiviral da Pfizer e está disponível por meio de autorização de uso emergencial da agência reguladraa Food and Drug Administration dos EUA para tratamento de Covid-19 leve a moderado em pessoas com 12 anos ou mais que correm alto risco de doença grave. Requer receita médica.

Biden recebeu suas duas primeiras doses da vacina Pfizer/BioNTech Covid-19 antes de sua inauguração em janeiro de 2021, sua primeira dose de reforço em setembro e sua segunda vacinação de reforço em 30 de março, SENDO NO TOTAL 4 DOSES DA VACINA .

Devido à sua idade, o presidente dos EUA corre um risco maior de um caso mais grave de Covid-19, embora os CDC digam que os idosos sendo totalmente vacinados e reforçados têm o risco de hospitalização e morte reduzidos.

LEIA TAMBÉM: 

Onda de casos

Uma onda de casos entre membros do Gabinete, funcionários da Casa Branca e membros do Congresso varreu Washington nos últimos meses.

A vice-presidente Kamala Harris contraiu o vírus no início deste ano. Ela também está totalmente vacinada e com reforço duplo e não apresentou sintomas, de acordo com sua porta-voz Kirsten Allen.

O presidente não era um contato próximo. A vice-presidente tomou o tratamento antiviral com coronavírus Paxlovid após consultar seus médicos, segundo Allen, e testou negativo em 2 de maio, deixando o isolamento.

O secretário de Estado, Antony Blinken, e a conselheira de política interna da Casa Branca Susan Rice foram alguns dos funcionários de mais alto escalão do governo Biden a testar positivo para Covid-19 após o jantar dos correspondentes em Washington em abril.

O presidente também esteve presente no jantar e proferiu discursos. Todos os cerca de 2.600 convidados foram obrigados a estar totalmente vacinados e apresentar prova de um teste negativo no dia do evento.

O secretário de Defesa Lloyd Austin, o segundo cavalheiro Doug Emhoff, a presidente da Câmara Nancy Pelosi, a secretária de Comércio Gina Raimondo, o procurador-geral Merrick Garland, a então secretária de imprensa da Casa Branca Jen Psaki e vários outros testaram positivo nos últimos meses.

Autoridades da Casa Branca reconheceram que era possível que o presidente em algum momento contraísse o Covid-19, mas enfatizaram as precauções que estão sendo tomadas para evitar a infecção.

“O resultado final é que ele está vacinado e reforçado. Ele está muito bem protegido. Ele tem protocolos muito bons ao seu redor para protegê-lo de ser infectado. Mas não há 100% de nada”, disse Ashish Jha, coordenador médico de resposta à Covid-19 da Casa Branca.

A infecção do presidente ocorre quando os EUA veem um aumento de casos da doença e mais de 1 milhão de pessoas morreram de Covid-19 desde o início da pandemia.

FONTE: CNNBRASIL.COM.BR

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();