Breaking news

TSE divulga nomes de oito entidades nacionais que vão observar as eleições, todas com viés esquerdista



Justiça Eleitoral também recebe entidades estrangeiras, a fim de integrar as missões de acompanhamento

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou, nesta terça-feira, 19, uma lista com os nomes de oito entidades nacionais que vão acompanhar e avaliar as eleições deste ano.

“Essa atitude demonstra total transparência da Justiça Eleitoral, que procura aperfeiçoar a retidão, a segurança e a integridade do sistema eletrônico de votação brasileiro”, informou o TSE.

Depois de uma primeira experiência com a participação da Transparência Eleitoral nas eleições de 2021, as Missões de Observação Nacional Eleitoral foram regulamentadas pelo TSE , em 2021. Trata-se da Resolução TSE nº 23.678/2021.

De acordo com a Justiça Eleitoral, o objetivo das missões é contribuir para o aperfeiçoamento do processo eleitoral, ampliar a transparência, a integridade e fortalecer a confiança pública nas eleições.

Em abril deste ano, o TSE divulgou um edital de chamamento público para que entidades, organizações da sociedade civil e instituições de ensino superior se inscrevessem nas missões.

LEIA TAMBÉM: 

As entidades são:

  • Associação Brasileira de Juristas pela Democracia;
  • Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos;
  • Associação Juízes para a Democracia;
  • Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral;
  • Sociedade de Ensino Superior de Vitória (Faculdade de Direito de Vitória);
  • Transparência Eleitoral Brasil;
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro;
  • Universidade de São Paulo.


Entidades estrangeiras

A Justiça Eleitoral também recebe entidades estrangeiras, a fim de integrar as missões de acompanhamento das eleições. Neste ano, já foram firmados acordos com a Organização dos Estados Americanos (OEA) e com o Parlamento do Mercosul. Em maio, o ministro Luiz Edson Fachin, presidente do TSE, afirmou que a meta é ter mais de cem observadores internacionais acompanhando as eleições.


Na época, Fachin citou as seguintes entidades:

  • Comunidade dos Países de Língua Portuguesa;
  • União Interamericana de Organismos Eleitorais;
  • Carter Center;
  • Fundação Internacional para Sistemas Eleitorais;
  • Rede Mundial de Justiça Eleitoral.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();