Breaking news

CUT contrata empresa para disparar mensagens em massa pró-Lula no WhatsApp


Em videoconferência, secretário da entidade explicou a estratégia para a criação de rede de grupos de WhatsApp

Em uma videoconferência interna, o secretário de comunicação da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Roni Barbosa, disse que a entidade contratou uma empresa de publicidade que irá disparar mensagens em massa pró-Lula em grupos de WhatsApp. As informações são do jornal O Globo.

O vídeo, que mostra as declarações do secretário, foi obtido e publicado pelo portal Metrópoles. Barbosa explicou a estratégia para a criação de uma rede de grupos de WhatsApp administrados por militantes.

LEIA TAMBÉM:

— Organizar uma brigada digital é nada mais, nada menos que organizar um grupo de WhatsApp. Organiza os mais vermelhinhos dentro de um grupo, e vamos convencer toda a turma aí que esse ano é Lula, precisamos derrotar o Bolsonaro. Nós contratamos agências de publicidade, contratamos empresa especializada para ajudar nessa tarefa de mandar as mensagens, organizar isso tudo. Preparamos toda essa infra(estrutura) para que isso dê certo – disse Barbosa, no vídeo.

Em nota, a CUT afirmou que “os integrantes das Brigadas Digitais são pessoas físicas que se inscreveram e se cadastraram voluntariamente na ferramenta e deram consentimento para receber tudo que é produzido pelo setor de comunicação da CUT porque querem, espontaneamente, conhecer e divulgar as ações desenvolvidas pela Central”.

A entidade ressaltou ainda que “não fez, não faz e não vai fazer propaganda político partidária. A CUT historicamente sempre se posicionou nos processos eleitorais, mas nunca pediu, não pede e não vai pedir voto para qualquer candidato”.

– As Brigadas são também um instrumento para que possamos combater, junto às nossas bases sindicais, a disseminação das mentiras, calúnias e o ódio que tomou conta das redes sociais a partir de 2018 – diz a nota da CUT.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();