Líder do Governo acusa TSE de parcialidade e que tendência é piorar



Deputado Ricardo Barros critica ativismo político no TSE e também no TCU

O líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), afirmou neste sábado (7) não ter dúvidas de que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem mantido um comportamento parcial, em suas decisões envolvendo o presidente Jair Bolsonaro (PL).

Ele afiou – durante entrevista ao Jornal Gente, da Rádio Bandeirantes – que não tem esperanças de que isso mude, não só em razão da situação atual no TSE, mas sobretudo quando o ministro Alexandre de Moraes assumir sua presidência em setembro.

Ricardo Barros diz que gosta de Moraes, de quem foi colega no ministério do governo Michel Temer, mas é forçado a apontar o “ativismo” do magistrado para além da conta. Principal adversário de Bolsonaro, o ministro é hoje vice-presidente do TSE.

O líder do governo também criticou a atitude ativista do Tribunal de Contas da União TCU), que, órgão de assessoramento do Poder Legislativo, está exorbitando das suas atribuições.

“O TCU está deixando de ser um órgão verificador dos atos praticados pelo gestor público para ser um órgão condutor de decisões”, lamentou.

A entrevista do deputado Ricardo Barros ao Jornal Gente da Rádio Bandeirantes foi conduzida pelos jornalistas Agostinho Teixeira e Cláudio Humberto.

2 comentários:

  1. Temos que lutar contra os abusos do STF. Vergonhosa a oposição feita ao governo Bolsonaro.

    ResponderExcluir
  2. TSE é corrupto km a instituição sem crédito , não confiável..

    ResponderExcluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();