Breaking news

Estudante cristã é brutalmente agredida e queimada até a morte por colegas muçulmanos em faculdade na Nigéria


A estudante Deborah Samuel foi queimada no campus da faculdade na Nigéria. (Foto: Reprodução/Twitter)

Grupo de estudantes muçulmanos assassinou a aluna após declaração no WhatsApp

Nesta quinta-feira (12), um grupo de estudantes muçulmanos atacou e matou a estudante cristã, Deborah Samual Yakubu, da Faculdade Shehu Shagari em Wamako, no estado de Sokoto, Nigéria. O motivo seria a reação da universitária contra publicações religiosas em um grupo de WhatsApp, criado para tratar de assuntos acadêmicos.

Ainda não está confirmado a mensagem que Deborah enviou aos colegas via áudio. De acordo com testemunhas ouvidas por um jornal local, ela blasfemou contra o islã. Outras fontes, por sua vez, garantiram a Portas Abertas que ela disse: “Jesus Cristo é maior, e me ajudou a passar nos exames”.

Os alunos muçulmanos interpretaram a mensagem como ofensa e ameaçaram Deborah. De acordo com o site nigeriano The Guardian, a cristã saiu da faculdade imediatamente, mas um grupo de homens a pegou, agrediu e apedrejou até que ela ficasse inconsciente. Em seguida, colocaram fogo no corpo da seguidora de Jesus.

Durante o ataque, a faculdade foi fechada e todos os alunos foram orientados a deixar o campus imediatamente. Os policiais afirmaram que os estudantes fizeram uma barricada na estrada de Sokoto a Jega. A polícia prendeu duas pessoas envolvidas no assassinato.

Sokoto, no nordeste do país, é um dos 12 estados governados pela sharia. O Conselho do sultanato de Sokoto publicou um comunicado de imprensa dizendo que “condenou o incidente em sua totalidade e pediu às agências de segurança para levarem os autores do incidente injustificável à justiça”.

LEIA TAMBÉM: 

– Esse é outro dia trágico para os cristãos do norte da Nigéria. Nos juntamos à família de Deborah e à comunidade cristã em geral no luto por sua morte. Condenamos nos termos mais fortes possíveis esse ato vicioso e pedimos às autoridades que tomem medidas rápidas para identificar os autores e levá-los à prisão – lamentou um analista de perseguição da Portas Abertas que atua na África Subsaariana (região que engloba a Nigéria).

O pastor David Ayuba Azzaman, no entanto, explicou que as acusações são falsas: “A Deborah estava reclamando em grupo da classe no WhatsApp como eles discriminam os cristãos nas tarefas e provas da faculdade em favor dos muçulmanos”, disse ele ao Morning Star News.

“Isso é o que eles usaram como parâmetro para dizer que ela insultou Maomé. Ela não insultou o profeta Maomé”, acrescentou o pastor. “Depois descobriram que ela recusou o pedido de namoro de um muçulmano. Isso o levou a acusá-la de insultar o profeta Maomé”.

Um vídeo de Deborah sendo espancada viralizou nas redes sociais na Nigéria. As imagens mostram a estudante cristã deitada no chão, tentando cobrir a cabeça com o braço ensanguentado, enquanto era espancada por rapazes e moças que gritavam “Allahu Akbar” (“Alá é Grande”).

Um estudante da faculdade disse à ICC: “Os alunos e os professores muçulmanos não gostam de cristãos na faculdade”.

O estudante, que não se identificou, relatou que funcionários da faculdade tentaram conter a multidão que matava Deborah, mas não conseguiram.

De acordo com a BBC local, dois estudantes foram presos por sua conexão com o crime. O caso está sendo investigado pela polícia nigeriana.

O estado de Sokoto fechou a Faculdade de Educação Shehu Shagari após a morte da estudante. (Foto: UGC)

As autoridades também fecharam a faculdade, em uma tentativa de acalmar a comunidade local. O assassinato de Deborah causou indignação e choque entre muitos nigerianos nas redes sociais.

A Nigéria foi o lugar onde mais cristãos morreram por sua fé em 2021, registrando 4.650 mortes, segundo o relatório da Portas Abertas. O número de cristãos sequestrados também foi maior na Nigéria, com mais de 2.500.

A Nigéria ficou atrás apenas da China no número de igrejas atacadas, com 470 casos, segundo a Portas Abertas.

A Nigéria é o sétimo país na Lista Mundial da Perseguição 2022, que classifica os 50 países onde os cristãos são mais perseguidos. O país é o número 1 em violência e morte de cristãos por motivação religiosa. No período de pesquisa da Lista Mundial de 2022, 5.898 cristãos perderam a vida, um crescimento de 24% em relação ao período anterior. As mortes de cristãos na Nigéria equivalem a 79% do total.



3 comentários:

  1. O QUE DIZER DO SER ANIMAL DECAIDO?? PERDEUCE A IDENTIDADE DE RACIONAL!!

    ResponderExcluir
  2. São monstros esses que se dizem muçulmanos. Penso que o Corão não prega essa violência.

    ResponderExcluir
  3. ainda bem que sou ateu, estou livre dessas brigas de religiao imbecis.

    ResponderExcluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();