Breaking news

Petrobras reduz em 5,6% o preço do gás de cozinha, o GLP



Novo valor começa a vigorar neste sábado (9); nas últimas semanas, os preços do petróleo recuaram a despeito da guerra na Ucrânia

Em meio a uma troca de comando na companhia, a Petrobras anunciou nesta sexta-feira (8) uma queda de 5,58% no preço do GLP para as distribuidoras. O novo valor começa a vigorar neste sábado (9).

Conforme comunicado da empresa, o preço do botijão de gás de 13 quilos para as distribuidoras vai cair de R$ 58,21 para R$ 54,94 – uma queda de R$ 3,27. No varejo, o preço médio passa de R$ 100.

A Petrobras informou que a redução dos preços do GLP é “consistente com sua política de preços” e acompanha a “evolução dos preços internacionais e da taxa de câmbio, que se estabilizaram em patamar inferior para o GLP”.

Nas últimas semanas, os preços do petróleo recuaram a despeito da guerra na Ucrânia. Hoje o barril do tipo Brent era negociado a US$ 102 na bolsa de Londres. Na quarta-feira, chegou a fechar a R$ 99. O dólar também está abaixo de R$ 5,00.

Com a decisão de hoje, a empresa reverte parte dos aumentos dos combustíveis que havia anunciado no início de março para compensar os impactos da guerra. No dia 10 de março, a Petrobras elevou em 18,7% o preço da gasolina, em 24,9% do diesel e em 16% do GLP.

LEIA TAMBÉM:

O mega reajuste irritou o presidente Jair Bolsonaro e culminou na demissão do general Joaquim Silva e Luna da presidência da Petrobras. Depois de ter o convite recusado por pelo menos dois executivos, o governo escolheu José Mauro Ferreira Coelho para o cargo. A assembleia de acionistas é no dia 13 de abril.

Segundo dados da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), os preços da gasolina estão oscilando próximos à paridade internacional. Na abertura do mercado hoje, a defasagem estava zerada. Já o óleo diesel segue 6% mais barato no Brasil do que no Golfo do México.

Em nota, a Abegás afirma que o anúncio desta sexta-feira “é um indicador da capacidade da empresa para ofertar combustível a preços mais competitivos”. “Como representante do setor de distribuição de gás natural, a Abegás faz um apelo à Petrobras para que adote o mesmo tratamento ao gás natural. A redução do preço da molécula é fundamental para beneficiar diretamente os mais de 4 milhões de clientes residenciais, comerciais, industriais e usuários de GNV, com reflexos diretos e indiretos positivos para todos os brasileiros que consomem produtos e serviços impulsionados pelo gás natural”, diz a nota.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();