Marco Aurélio: “Falta pouco para Alexandre de Moraes colocar estrela de xerife”; VÍDEO!



Ex-ministro da Corte disse que o perdão de Bolsonaro a Daniel Silveira "não passa pelo crivo do Supremo" e defendeu o respeito mútuo pelos agentes políticos

Nesta terça-feira (26), Marco Aurélio Mello, ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu uma entrevista ao portal Uol quando falou sobre as recentes polêmicas envolvendo a Corte e disparou críticas sobre a condução do caso do deputado Daniel Silveira (PTB-RJ) pelo ministro Alexandre de Moraes. Para Marco Aurélio Mello, falta pouco para Moraes “colocar a estrela no peito e o revólver na cintura”.

O ex-ministro deu as declarações ao ser questionado sobre o perdão concedido por Bolsonaro a Silveira, após o parlamentar ter sido condenado a oito anos e nove meses de prisão pela Corte. Para Marco Aurélio, a graça “não passa pelo crivo do Supremo”. Ele, no entanto, defendeu um cenário de “respeito mútuo por parte dos agentes políticos”.

LEIA TAMBÉM:

– Precisamos de um cenário não de antagonismos, mas sim de respeito mútuo por parte dos agentes políticos. Se eu não fosse um homem otimista por criação na família e por minha vida no serviço público, minha vida como integrante do colegiado julgador, eu recearia até para a próxima presidência da Justiça Eleitoral que está a cargo do ministro Alexandre de Moraes (…) Que se tire, como costumo dizer, um jargão, inclusive carioca, que se tire o pé do acelerador e se sente à mesa e não na mesa, para que prevaleça o entendimento, para que prevaleça a paz social – destacou.

Já sobre a atuação de Moraes no caso, Marco Aurélio acredita que o ministro não está agindo “como convém”.

– Ele está se aproximando de colocar a estrela no peito e o revólver na cintura. Ou seja, a atuação como xerife, não é o que convém. Os homens aceitam muito mais gestos do que palavras. Não cabe partir para o discurso visando fustigar a quem quer que seja. (…) O juiz deve atuar com firmeza, ou seja, tornando prevalecente a legislação regente da matéria, a legislação em vigor – ressaltou.

Assista à declaração de marco Aurélio Mello:

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();