Breaking news

Lula concedeu em 2010 indulto ao terrorista Italiano Cesare Battisti acusado de matar 4 pessoas



Com a decisão, terrorista foi solto e permaneceu no Brasil.

No apagar das luzes de seu governo em 2010, o ex- presidente Luiz Inácio Lula da Silva concedeu indulto ao terrorista italiano Cesare Battisti, acusado de quatro homicídios na década de 70, quando era militante de um grupo extremista de esquerda.

A decisão foi anunciada no último dia de Lula no Palácio do Planalto. A decisão, de acordo com nota da presidência, é baseada em parecer da Advocacia-Geral da União (AGU), feito com base nos termos da Constituição brasileira, nas convenções internacionais sobre direitos humanos e do tratado de extradição entre o Brasil e a Itália.

 Lula acatou o argumento da AGU, que, usando um artigo do Tratado de Extradição entre Brasília e Itália, avaliou que a extradição de Battisti colocava a vida do ex-ativista em risco de perseguição e até de morte.

Após a decisão, o italiano, preso desde 2007, foi libertado e permaneceu no Brasil.

A decisão de manter Battisti no Brasil causou perplexidade ao advogado Nabor Bulhões, que representa o governo italiano. “É um grave ilícito interno, pois importa no descumprimento da lei, e um ilícito internacional por causa do descumprimento de um tratado firmado legitimamente e em pleno vigor”, diz ele. “Mais grave do que dizer que não entrega é criar pretextos inexistentes para não entregar.”

LEIA TAMBÉM:

5 comentários:

  1. Neste país, só os assassinos, traficantes, estupradores, pedófilos que possuem o PERDÃO da justiça!

    ResponderExcluir
  2. O bandido Lula indultou um outro bandido terrorista com a conivência dos canalhas do STF, agora o Presidente Bolsonaro liberta um deputado por manifestação de opinião e cria-se toda essa celeuma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Manifestação de opinião"? Foi contra sua família? Não foi né?

      Excluir
  3. Para isso ele era bom, a outra coisa que aprovou bastante foi dar apoio a gente vagabundo, ladrão, criminoso, ladrão de celular, dizer que um político por mais ladrão que seja é mais honesto doque um funcionário, isso é um vagabundo, pilantra safado, dizer que ainda bem que surgiu o corobnavíros, dizer não é crime invadir as propriedades dos outros, é tanta coisa que se agente for falar da é um livro com 500 páginas.

    ResponderExcluir