General Paulo Chagas acusa Barroso de crime militar contra às Forças Armadas



De acordo com o general da reserva, é cabível uma representação criminal para a PGR

O general da reserva Paulo Chagas foi às redes sociais, na manhã desta segunda-feira (25), acusar o ministro Roberto Barroso, ex-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de crime militar de ofensa às Forças Armadas. A acusação é uma reação à fala de Barroso de que as Forças Armadas estão sendo usadas para desacreditar o sistema eleitoral no Brasil.

Usando o artigo 219 do Código Penal Militar, que diz que “propalar fatos, que sabe inverídicos, capazes de ofender a dignidade ou abalar o crédito das forças armadas ou a confiança que estas merecem do público” são cabíveis de pena de um mês a seis anos de detenção, o general afirma que as falas de Barroso podem lhe render uma representação na Procuradoria Geral de República (PGR).

– É cabível uma representação criminal para a PGR contra Barroso. Com a palavra o Ministério Público Militar! – declarou o militar em sua publicação.

Em evento na Alemanha neste domingo (24), Barroso afirmou que há movimento político com intenção de usar as Forças Armadas para atacar o processo eleitoral no país. Falando a um grupo de estudantes brasileiros, por videoconferência, o ministro defendeu a integridade das urnas eletrônicas e condenou tentativas de politização dos militares.

– É preciso ter atenção a esse retrocesso cucaracha de voltar à tradição latino-americana de colocar o Exército envolvido com política. É uma péssima mistura para a democracia e uma péssima mistura para as Forças Armadas – disse o ministro.

A fala aconteceu durante o Brazil Summit Europe, um evento virtual promovido pela universidade alemã Hertie School, de Berlim.

*AE

LEIA TAMBÉM:

3 comentários:

  1. Barroso é Criminoso e Perigoso! Atenta contra Democracia no que sabe + fazer... MENTIR! MENTIR! E MENTIR!!! Cadeia pra esse e sua cupuia.

    ResponderExcluir
  2. Oras, petulante esse amiguinho do João de Deus...orgias entre outras podridões ,um sistema de urnas suspeitas, não aceita em outros países pela facilidade de manipulação,quer falar das honradas FFAA? Descarado mesmo esses seres que ocupam cadeiras tão nobres

    ResponderExcluir
  3. A corda já rompeu. No meu entender não há mais o que fazer. Agora so resta as F.A agir como poder moderador e destituir e julgar os ministros do stf que rasgaram a constituição.

    ResponderExcluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();