Ministro substituto do TSE, Carlos Velloso renuncia ao cargo


Magistrado alegou motivos de saúde pessoal

O ministro substituto do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Carlos Mario Velloso Filho, renunciou ao cargo alegando motivos de saúde pessoal. A decisão do magistrado foi anunciada nesta sexta-feira (18) pelo presidente da Corte, ministro Luiz Edson Fachin.

– O eminente Ministro Carlos Mario Velloso Filho entregou em mãos comunicado de renúncia ao cargo de Ministro Substituto deste TSE, por imperiosas razões de saúde pessoal. À Presidência impende também o dever de agradecer imensamente a inestimável e indelével colaboração prestadas por Sua Excelência, estimando plena saúde e melhoras – disse Fachin em comunicado aos integrantes da Corte.

Com a saída de Velloso Filho, caberá à ministra Cármen Lúcia assumir a análise dos processos que envolvem as propagandas eleitorais deste ano.

Com um ministro a menos no TSE, o presidente Jair Bolsonaro indicará um novo nome à Corte. Antes, porém, o Supremo Tribunal Federal (STF) deve enviar ao chefe do Executivo uma lista com magistrados sugeridos para a vaga.

O TSE é composto por três ministros do STF, dois do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e dois juristas.

LEIA TAMBÉM:

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();