Breaking news

Petrópolis: Mãe que cavou na lama descobre que filha morreu abraçada à madrinha e à afilhada de 2 anos


Mulher usou enxada durante horas para procurar a filha de 17 anos

Um mulher de 36 anos comoveu o país ao usar uma enxada para procurar pela filha, de 17 anos, e por parentes, que haviam sido soterrados na lama e nos destroços do deslizamento no Morro da Oficina, em Petrópolis, nesta quarta-feira (16).

Gizelia de Oliveira Carminate, moradora de Juiz de Fora, viajou durante a madrugada até Petrópolis para ajudar a localizar parentes. Ela amanheceu o dia cavando a lama com uma enxada e gritando pela filha, Maria Eduarda. Gizelia chegou ao local do deslizamento antes mesmo do Corpo dos Bombeiros.

– Minha filha está soterrada! Minha filha está soterrada! – repetia.

Gizelia procurou por diversos pontos em que a filha poderia estar, tanto no alto quanto na base do terreno. Ela sempre gritava pelo apelido da filha, “Duda”.

Horas depois, ela recebeu a notícia de que o corpo da jovem havia sido reconhecido. Duda foi encontrada no sofá da sala, abraçada à madrinha e à afilhada de 2 anos – a quem havia ido visitar há quatro dias.

– Minha filha era a coisa mais linda que tem no mundo. Te juro por Deus. Uma princesa, 17 anos – disse Gizelia.

Maria Eduarda era estudante e morava no Rio de Janeiro. Ela se junta às mais de 70 vítimas do deslizamento na cidade serrana.

LEIA TAMBÉM:

2 comentários:

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();