Ministro Tarcísio expõe ‘revolução’ nas ferrovias do Brasil e Bolsonaro comemora candidatura ao governo de SP


O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, participou da live semanal do presidente Jair Bolsonaro, quando relatou a verdadeira revolução que vem operando no Brasil, transformando a matriz de transportes para tornar a logística mais sustentável e mais barata.

O ministro afirmou que o marco ferroviário, sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro, foi um verdadeiro “presente de Natal” para o Brasil. Tarcísio relatou que o ministério tinha a expectativa de receber 7 ou 8 pedidos de autorização para a construção de novas ferrovias, mas já recebeu 76 pedidos, que representarão quase 20 mil quilômetros de novas ferrovias, com investimentos privados da ordem de 200 bilhões de reais.

O ministro também mencionou os avanços da ferrovia Norte-Sul e explicou como o aumento de ferrovias será transformador para o Brasil. O ministro disse que o país vai realmente reequilibrar a matriz de transporte, com novas concessões, antecipações das renovações de concessões existentes, e novas autorizações. Com isso, o Brasil terá uma matriz de transporte muito mais sustentável e muito mais barata, e o custo Brasil deve cair 35%.

O ministro explicou o sucesso de sua pasta, apontando que “tudo começa na determinação do presidente de tratar a infraestrutura como uma questão de estado”, e enfatizando a liberdade para formar equipes técnicas, de forma que o governo conquistou a confiança dos investidores. Tarcísio apontou: “até o final deste ano, vamos superar a marca de 1 trilhão de reais em investimentos contratados”.

O presidente Jair Bolsonaro respondeu a uma pergunta sobre uma possível candidatura do ministro, afirmando que Tarcísio concordou com sua proposta e pretende contribuir para o Brasil.

No Brasil, a pretexto de combater a pandemia, até mesmo a liberdade religiosa foi restringida, juntamente com as liberdades de expressão, de imprensa, de ir e vir, e de trabalhar, entre outras. Para um grupo de cidadãos, direitos e garantias fundamentais estão suspensos: há prisões políticas, censura, apreensão e confisco de bens, sem o devido processo legal.

A renda de jornais, sites e canais conservadores, entre eles a Folha Política, está sendo confiscada desde 1º de julho, a mando do ex-corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, Luis Felipe Salomão, para inviabilizar o jornalismo conservador independente. Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode ajudar a impedir o fechamento do jornal, doe qualquer valor pelo Pix, usando o código ajude@folhapolitica.org ou o QR code visível na tela. Se preferir transferência ou depósito, a conta da empresa Raposo Fernandes está disponível na descrição do vídeo e no comentário fixado no topo.

Há quase 10 anos, a Folha Política faz a cobertura dos fatos da política brasileira e dá voz a pessoas que o cartel midiático quer calar. Pix: ajude@folhapolitica.org

LEIA TAMBÉM:

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();