Bebê de seis meses é vacinada com 6 doses da vacina contra covid-19 por engano

Criança recebeu quantidade equivalente a seis doses de vacina contra Covid

Uma bebê de apenas seis meses de idade foi hospitalizada após receber o conteúdo de um frasco inteiro da vacina da Pfizer contra a Covid-19 no lugar da pentavalente, imunização aplicada em bebês e que garante proteção contra a difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e contra a bactéria haemophilus influenza tipo b, responsável por infecções no nariz, meninge e na garganta.

Ao portal G1, a mãe da criança, que preferiu não se identificar, disse que a profissional de saúde que imunizou a bebê percebeu o erro logo após a aplicação e a alertou. O fato ocorreu na cidade de Altinópolis, em São Paulo.

– Quando a gente estava indo embora, ela [a técnica de enfermagem] me chamou e disse que tinha aplicado uma vacina errada nela. Na hora que ela foi jogar o frasco fora, ela viu que era o frasco da Pfizer contra a Covid e que tinha aplicado nela [na bebê]. Ela [a técnica] me disse que ela [a bebê] tomou o frasco inteiro; o frasco equivale a seis doses da vacina da Pfizer. Então, nem foi uma dose só – afirmou.

LEIA TAMBÉM:

A mãe também informou que, na mesma hora, a técnica entrou em contato com a Vigilância Sanitária e acionou uma médica do posto de saúde para examinar a bebê. Em seguida, a criança foi encaminhada ao Hospital das Clínicas (HC) de Ribeirão Preto, onde permaneceu por três dias em observação.

– Eu levei muito susto, porque passam mil coisas na cabeça da gente. A gente já desceu imediatamente com ela para o hospital. No hospital, os médicos avaliaram a frequência cardíaca, respiração, temperatura. Inchou a perninha no dia da vacina. Ela apresentou febre e dor. Os exames de sangue deram alteração. Os médicos diziam que tinha a ver com a coagulação do sangue – relatou.

A criança recebeu alta no dia 21, mas segue sendo acompanhada em casa por equipes de saúde de Altinópolis. Nesta quinta-feira (27), ela deve passar por uma nova consulta no HC de Ribeirão Preto. De acordo com a mãe, a criança não apresentou mais nenhuma alteração. Apesar do ocorrido, a mãe elogiou o fato de a técnica de enfermagem ter alertado sobre o erro imediatamente.

– Ela poderia ter ficado quieta, mas ela foi profissional, e, graças a Deus, a gente pode fazer o acompanhamento da menina. Não deveria acontecer erros. Infelizmente aconteceu. Mas eu não a julgo. Poderia ser eu a profissional da enfermagem a cometer o mesmo erro. Não deveria acontecer, mas eu sou grata a ela por ela ter nos falado, ter me dito, porque ela poderia ter omitido – disse.

A Secretaria de Saúde de Altinópolis, por sua vez, emitiu uma nota em que confirmou o equivoco da técnica de enfermagem e disse que tomou as medidas necessárias para o atendimento da criança. Ainda segundo a pasta, o caso foi comunicado ao Centro de Vigilância Epidemiológica do estado e um processo administrativo foi aberto para apurar a conduta da técnica de enfermagem.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();