Breaking news

Paulo Guedes expõe expectativas para 2022 e aborda superação de grave crise: ‘certeza de que dias melhores estão à nossa frente’


Em mensagem de fim de ano aos brasileiros, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que 2021 foi “o ano da travessia, o ano da virada”, entre o ano em que o País foi atingido pela pandemia e o ano em que sairemos dela e da crise gerada por ela.

Paulo Guedes apontou que, em 2021, graças ao trabalho realizado pelo governo federal em 2020, “a economia voltou em V. Gerou mais de 3 milhões de empregos desde o fundo do poço. Cresceu 5% este ano. A taxa de desemprego voltou ao que estava antes, ou seja, praticamente tiramos o impacto da pandemia”.

O ministro reconheceu: “E a verdade é que o Brasil ficou mais pobre, como o mundo inteiro ficou mais pobre, com essa inflação que subiu, e subiu no mundo inteiro”. Mas explicou que os brasileiros estão tendo um retorno seguro ao trabalho e disse: “A doença foi vencida, a economia retorna, estamos entrando em 2022 com muita esperança. Vai ser ainda um ano difícil, a inflação está aí, mas nós vamos fazer, de novo, o melhor possível para ajudar o Brasil”.

O ministro Paulo Guedes explicou ainda que há motivos para otimismo. Guedes disse: “Já temos 700 bilhões de reais em investimentos para os próximos 10 anos. Então, sim, é verdade que, a inflação subindo, os juros vão subir, e isso desacelera um pouco a economia; mas, por outro lado, a taxa de investimentos está em quase 20%, e isso puxa a economia para cima”. O ministro concluiu: “estamos juntos, vamos enfrentar mais um ano, mas agora já na certeza de que dias melhores estão à nossa frente”.

LEIA TAMBÉM:

Muitos cidadãos brasileiros vêm sendo tratados como sub-humanos e cidadãos com menos direitos, por manifestarem suas opiniões livremente e por apoiarem o presidente Jair Bolsonaro. Medidas arbitrárias são tomadas contra essas pessoas, que têm seus direitos e garantias fundamentais desrespeitados.

Além de ter tido a sede invadida e todos os seus equipamentos apreendidos, no âmbito de um inquérito do ministro Alexandre de Moraes, do STF, que foi posteriormente arquivado por falta de indícios de crime, a Folha Política, atualmente, tem toda a sua renda confiscada a mando do ministro Luís Felipe Salomão, do Tribunal Superior Eleitoral, com o apoio e o louvor do presidente daquela corte, Luís Roberto Barroso, também ministro do STF.

Se você apoia o trabalho da Folha Política e pode nos ajudar a manter o jornal em funcionamento, doe qualquer valor através do Pix, utilizando o QR Code que está visível no vídeo, ou o código ajude@folhapolitica.org. Caso não utilize Pix, a conta da empresa Raposo Fernandes está disponível na descrição deste vídeo e no comentário fixado no topo.

Há quase 10 anos, a Folha Política vem mostrando os fatos da política brasileira, fazendo a cobertura dos três poderes, e dando voz a pessoas que o cartel midiático quer calar. Pix: ajude@folhapolitica.org

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();