Onyx interrompe discurso de Bolsonaro e anuncia vitória do presidente na ‘eleição’ da Revista Time. VÍDEO.


Onyx interrompe discurso de Bolsonaro e anuncia vitória do presidente na ‘eleição’ da Revista Time

Em pronunciamento por ocasião de cerimônia de assinatura dos contratos do leilão do 5G, o presidente Jair Bolsonaro foi intensamente aplaudido quando o ministro Onyx Lorenzoni interrompeu seu discurso para anunciar que ele foi escolhido a “Pessoa do Ano” da revista Time na votação aberta a leitores da publicação.

Em seu discurso, Bolsonaro enfatizou a importância das eleições do próximo ano e da renovação da política, em especial no Judiciário. Bolsonaro disse: “No ano que vem, temos eleições. Como é de praxe, o Congresso renova seus quadros. E, também, a presidência da República. Quem porventura ganhar as eleições, no primeiro semestre de 2023, tem a oportunidade de indicar dois nomes para o STF. O STF também tem que se renovar. Afinal de contas, não somos eternos. Somos todos passageiros nesta terra. A renovação é essencial”.

LEIA TAMBÉM:

O presidente aproveitou a presença de muitas autoridades para fazer um apelo: “A nossa liberdade não tem preço. Quem abre mão de um pouco de sua liberdade por segurança acaba ficando sem liberdade e sem segurança. Vamos todos respeitar a liberdade individual”.

Bolsonaro acrescentou: “O 5G é um salto para as comunicações do Brasil. Para o comércio, isso não tem preço. Aumento da qualidade dos serviços. É o Brasil dando certo. No exterior, cada vez mais, acreditam (...). Em Dubai…Que presidente isolado é esse que reúne 700 empresários, 400 brasileiros, 300 árabes anunciando investimentos no Brasil? É o Brasil recuperando sua credibilidade internacional. Renasceu, aqui, o modal ferroviário. Uma coisa fantástica está acontecendo no Brasil, apesar da pandemia. O grande trabalho do nosso governo é não atrapalhar quem quer produzir. Somos um dos países que melhor está saindo da pandemia”.

Segundo a Constituição Federal, o controle dos atos de ministros do Supremo Tribunal Federal é realizado pelo Senado, que pode promover o impeachment dos ministros em caso de crime de responsabilidade. No entanto, os presidentes da Casa vêm barrando a tramitação dos pedidos, sem consulta ao colegiado. Sem controle externo, alguns ministros do Supremo agem ao arrepio da Constituição.

FONTE: FOLHAPOLITICA.ORG

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();