Inflação no México atinge maior nível em mais de 20 anos


Índice acumulada em 12 meses sobe de 6,24% em outubro para 7,37% em novembro, maior patamar desde janeiro de 2001

A inflação no México variou 1,13% em novembro deste ano na comparação com o mês anterior. Com isso, o valor acumulado em 12 meses passou de 6,24% em outubro para 7,37% em novembro. A saber, esse é o maior patamar da taxa inflacionária no país desde janeiro de 2001, ou seja, em quase 21 anos.

A agência nacional de estatísticas do México, Inegi, divulgou os dados nesta quinta-feira (9). Aliás, a elevação da inflação na segunda maior economia da América Latina superou as projeções de analistas, que acreditavam em um aumento para 7,22% em novembro.

Vale destacar que o resultado registrado no mês passado reforça as apostas sobre novas elevações dos juros básicos no México. Em resumo, o banco central mexicano deverá se reunir na próxima semana. E a disparada da inflação fortalece o sentimento de juros mais elevados no país.

A propósito, os bancos centrais de diversos países estão elevando os juros básicos para tentar conter a inflação. Em suma, a pandemia da Covid-19 afetou a cadeia produtiva de diversos setores, além de ter enfraquecido a demanda. Contudo, o avanço da vacinação contra a Covid-19 fortalece cada vez mais a demanda global, mas a oferta não está conseguindo acompanhar esse ritmo.

LEIA TAMBÉM:

Nesse cenário, os países estão sofrendo com a escassez de diversos produtos. Ao mesmo tempo, estão precisando pagar mais por incontáveis itens. E essa elevação de preços representa a inflação, que segue em altos níveis na maioria das principais economias do planeta.


Veja mais detalhes da inflação elevada no México

A Inegi também revelou que o núcleo da inflação no país atingiu 5,67% em novembro. Esse indicador exclui alguns itens voláteis do seu cálculo. Além disso, é com base nesse núcleo da inflação que o banco central define a elevação dos juros no país.

A saber, o banco central do México (Banxico) elevou a taxa básica de juros do país em 25 pontos-base em novembro. Com isso, a taxa subiu para 5%. Aliás, este foi o quarto avanço consecutivo, e a expectativa é de mais uma elevação em dezembro. O Banxico também elevou suas projeções para a inflação do país em 2021.


FONTE: BRASIL123.COM.BR

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();