Breaking news

Bolsonaro faz pronunciamento contundente e é aplaudido por empresários da Indústria. VÍDEO.


Em pronunciamento para empresários da indústria, o presidente Jair Bolsonaro frisou os diferenciais de seu governo quando comparado aos grupos políticos que estiveram no poder nos últimos 20 anos, voltou a celebrar a aprovação de André Luiz Mendonça para o STF, advertiu para os riscos de votação em curso no Supremo Tribunal Federal no que tange ao Marco Temporal, pediu um voto de confiança à classe empresarial e destacou que o presidente da República eleito em 2022 indicará dois nomes para a Suprema Corte em 2023.

O presidente comemorou: “O Brasil mais que recuperou sua credibilidade lá fora. O Brasil é uma certeza. Temos de estar confiantes aqui também. Quero agradecer a Deus pela minha vida e pela missão. Sei que há milhares de pessoas melhores do que eu, mas quis o destino que a Presidência coubesse para nós. O que é um presidente da República? É o técnico de um time. No meu caso, de 23 ministros. Se eu não tiver a liberdade e, desculpe, a coragem de escalar um time, não teria como o Brasil dar certo”

LEIA TAMBÉM:

Bolsonaro relembrou: “Tivemos presidentes que saíram das urnas como salvadores da Pátria, mas, quando aceitaram que terceiros escalassem seu time, vimos que o Brasil não iria para a frente (...). Não podemos voltar ao que era antes em nosso país”.

O presidente apontou ainda avanços em termos da segurança jurídica para o agronegócio. Bolsonaro disse: “O próprio MST, tiramos dinheiro de ONGs. Não podemos dar chance desse pessoal continuar infernizando o campo. O que mais fizemos para o campo? Titulação de terras. Estamos fazendo muito mais que nos últimos 20 anos que nos antecederam. Não existe mais demarcação de terras indígenas. 

Muitas vezes, o homem do campo acordava apavorado com a notícia de uma portaria que incluiu sua propriedade em terra indígena. Nós temos que encorajar as pessoas a trabalharem, a investirem, elas não podem viver sob a sombra da incerteza, da insegurança jurídica. No STF, estão julgando o Novo Marco Temporal. Se passar, seremos obrigados, por lei, a demarcar mais terras indígenas, o equivalente a uma região Sudeste. Simplesmente, acaba o Brasil. É lamentável a decisão de alguns colegas do STF. Não podem ser passíveis de críticas, o que é normal?”

O presidente prosseguiu: “Nós sabemos o potencial do Brasil. Ninguém tem o que nós temos. Gostaria muito de explorar o Nióbio na região do Morro dos Seis Lagos, mas é uma reserva indígena (...). O Brasil tem tudo.

Bolsonaro lembrou: “Quem chegar à Presidência vai indicar mais duas novas vagas para o STF no primeiro semestre de 2023. Aquela cadeira tem criptonita. Não sei onde estava com a cabeça. Agora, é uma missão. O que mais peço a Deus é ter condições de, lá na frente, entregar bem melhor do que recebemos em 2019. Vamos acreditar. 

Confiem na gente. Estamos dando a demonstração de que essa confiança se faz por merecer. Nós somos empregados de vocês. Uma coisa me conforta: é não ter um comunista sentado na minha cadeira. Conseguimos, agora, aprovar no Senado uma pessoa que tem uma bagagem cultural enorme, um grande jurista, que é, por coincidência, pastor evangélico. O pedido que faço aos senhores: acreditem no Brasil. Seremos um país em que todos nós nos orgulharemos de ser brasileiros. Deus, Pátria, Família!”.

FONTE: FOLHAPOLITICA.ORG

Um comentário:

  1. Mais quatro anos e cresceremos 20 com certeza. Perdemos muito nestes 33 anos, agora é olhar para frente e recuperar o tempo perdido.

    ResponderExcluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();