Homem declarado morto em acidente de trânsito acorda após a noite no necrotério


Um índio foi declarado morto em um acidente de motocicleta e colocado em um freezer de necrotério – mas chocou sua família ao descobrir que ele ainda respirava no dia seguinte

Srikesh Kumar, 45, estava em estado crítico depois que foi atropelado por uma motocicleta em Moradabad, a leste da capital Nova Delhi, na sexta-feira, informou a Agence France-Presse.

Ele foi declarado morto na chegada a um centro médico particular e foi levado a um hospital do governo.

“O oficial médico de emergência o examinou. Ele não encontrou nenhum sinal de vida e, portanto, o declarou morto ”, disse Rajendra Kumar, superintendente médico do hospital, à agência de notícias no domingo.

O corpo foi então colocado dentro do freezer até que seus parentes chegaram seis horas depois.

“Quando uma equipe policial e sua família vieram para iniciar a papelada para a autópsia, ele foi encontrado vivo”, disse Kumar.

“Isso é nada menos que um milagre”, disse ele, acrescentando que o homem permaneceu em coma após a descoberta chocante.

A cunhada de Kumar, Madhu Bala, percebeu que ele ainda estava se movendo, The US Sun relatou.

“Ele não está morto. Como isso aconteceu? Olha, ele quer dizer algo, ele está respirando ”, disse Bala em um vídeo que se tornou viral.

“Vamos apresentar uma queixa contra os médicos por negligência, pois quase mataram Srikesh colocando-o em um freezer”, disse ela a repórteres.

O chefe do hospital, Dr. Shiv Singh, disse que “o oficial médico de emergência viu o paciente às 3 da manhã e não havia batimento cardíaco. Ele havia examinado o homem várias vezes.

“Depois disso, ele foi declarado morto, mas, pela manhã, uma equipe policial e sua família o encontraram com vida. Uma sonda foi solicitada. Nossa prioridade agora é salvar sua vida ”, acrescentou Singh.

Ele disse que o incidente foi o “mais raro dos casos raros … Não podemos chamá-lo de negligência”.

2 comentários:

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();