Desembargador indicado por Lula diz que Inquérito do TSE pode deixar Bolsonaro inelegível em 2022 por ter criticado as urnas eletrônicas


Afirmação foi feita pelo ministro Luis Felipe Salomão, do Superior Tribunal de Justiça (STF)

Nesta quarta-feira (3), o ministro Luis Felipe Salomão, do Superior Tribunal de Justiça (STF), falou que o presidente Jair Bolsonaro pode ficar inelegível em 2022. De acordo com Salomão, a punição seria uma das consequências de um inquérito que tramita no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e trata de críticas feitas por Bolsonaro ao sistema eleitoral brasileiro.

O assunto foi abordado durante uma entrevista do ministro ao programa Em Foco, da GloboNews

- O que vai ser feito dele [do inquérito] depende das provas. Um dos caminhos é converter esse inquérito administrativo em inquérito judicial e, a partir daí, apurar o cabimento de candidatos que se apresentem com registro no momento do registro. Então, pode ser que o ministro Campbell, no futuro, converta esse inquérito administrativo em inquérito judicial e, a partir daí, ter elementos para o colegiado avaliar o indeferimento de registro de candidatura – explicou.

O inquérito foi aberto em agosto e apura críticas feitas por Bolsonaro às urnas eletrônicas.

Luis Felipe Salomão deixou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na semana passada.

LEIA TAMBÉM:



Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();