Atriz global que aderiu ao "Fique em casa" diz que artistas estão tendo que vender quentinhas


A atriz Global Betty Faria, de 80 anos, passou o período de quarentena, causada pela pandemia do coronavírus, em seu apartamento no Leblon, Rio de Janeiro. Por ser do grupo de risco por idade, foi poupada e afastada dos trabalhos da Rede Globo.

Em recente entrevista ao Estúdio da GloboNews, a atriz falou da sua indignação com a falta de investimentos no cinema nacional durante a pandemia da covid-19. Diz que o governo está contra o cinema, o “governo pegou o dinheiro”:

“O dinheiro dos artistas foi sequestrado pela Ancine. O cinema Brasileiro está parado há dois anos. Cada filme gera empregos para mais de 500 pessoas, e no momento está todo mundo desempregado, vendendo quentinha na rua” ...

“Levamos a imagem do Brasil para o exterior. "Podemos fazer uma imagem maravilhosa no exterior desse Brasil, que está tão sofrido (...)”

Reclamou que sofre ataques nas redes, que é chamada de comunista, e lhe dizem que “acabou a mamata”.

Coloca-se como vítima do ódio e dispara:

“Essas pessoas são raivosas e se defendem com armas (...)”

“Tenho um sonho de que o Brasil passe essa fase terrível, que o mundo está vivendo de extrema direita tradicionalista. Espero que isso acabe, que passe essa loucura, esse fantasma de dizer: 'Você é comunista'. Não sou comunista, sou humanista! Sou pela vida, felicidade, paz".

LEIA TAMBÉM: 

O que dizer de uma mulher que viveu de imagem a vida toda?

Uma atriz com mais de meio século de Globo. Desempenhou com maestria personagens sensuais e divertidas (embora não possuísse esses atributos); mas, aí está o mérito de ser boa atriz.

Os tempos áureos não voltam mais querida Betty. Chega de encenação. A vida real se impõe com toda a complexidade de um mundo globalizado.

Faz parte da vida as dificuldades financeiras, as dores emocionais, as doenças, a morte. Mas, ao que parece, a premiada atriz vivia em um pedestal de glória e glamour e, está com dificuldades para assimilar os fatos do mundo fora da tela da TV ou da tela do cinema.

O mundo passa por uma pandemia. Mais de 600 mil pessoas morreram só no nosso país. E os artistas, ah, os artistas preocupados com o dinheiro que deixou de ser abundante, para uso e abuso de uma classe necessitada de aplausos e de audiências para massagear os seus egos inflados e infantis.

A regra de isolamento social horizontal determinou que todos deveriam ficar em casa!

As crianças não foram para as escolas, os empresários tiveram seus comércios fechados a força, mulheres de biquínis foram algemadas nas praias, outras, nas praças, homens sofreram “gravatas” de policiais até desmaiar, e muitas outras atrocidades ocorreram em nome do “fique em casa”!

Portanto, dona Betty, não entendo a sua reclamação de que estão há dois anos parados?

Estão sem trabalho os artistas, cantores, produtores, palhaços, profissionais das artes.

Já o pessoal dos bastidores, esses foram criativos, “estão vendendo quentinhas na rua, não é mesmo?

Devem estar na mesma estatística dos mais de 14 milhões de desempregados! Resultado das empresas quebradas e obrigadas a demitir. O presidente alertou reiteradamente. A conta da economia chegou. A fome é uma realidade.

E qual é a preocupação da grandiosa atriz?

Levar uma IMAGEM maravilhosa do Brasil para o exterior!

Só artistas de egos inflados sobrevivem de imagem. Cinema não enche barriga. Ninguém jamais morreu por falta de cinema.

Com a polarização política, ficou muito evidente o lado que a maioria dos artistas se posiciona: do lado do dinheiro fácil da Lei Rouanet.

Fizeram manifestos, abaixo assinados pedindo o impeachment do presidente, e, até um clip intitulado “Desgoverno”. Tudo porque querem recuperar as mordomias.

Assim como os políticos corruptos não devem ganhar o nosso voto, essa classe de artistas medíocres também não deve ganhar a nossa audiência e consideração.

Por respeito a idade e a sensibilidade psicológica e hormonal da senhora Betty Faria, não vou expressar tudo o que acho da sua pessoa, só posso dizer que não é nada humanista, como quer ser vista.

Em uma Live com a Maria Ribeiro, no ano passado, a atriz Betty criticou a sua colega de profissão, a atriz Regina Duarte, dizendo que ela aceitou o cargo de Bolsonaro, para a pasta de Secretária da Cultura por “ter o ego mal resolvido e machucado”.


Nas palavras dela:

"A atriz que foi bonita, famosa, a namoradinha, se não trabalhar o ego, vai ficando magoada. Essa é a cilada. E quando aparece um trabalho que dá a chance de a pessoa aparecer, um trabalho em que ela se dá importância, acontece isso".

5 comentários:

  1. BFARIAS VA VENDER QUENTINHA A MAMATA E ROUBALHEIRA ACABOU

    ResponderExcluir
  2. Quanta baboseira nessa matéria.

    ResponderExcluir
  3. qual o problema em vender quentinhas? é digno. vc faz, os mais novos vendem e vc fica em casa.

    ResponderExcluir
  4. Os artista global do "fique em casa" mamadores do dinheiro público, politicos, governadores, prefeitos, vereadoes, mídias mercenárias, funcionários públicos recebedores de salários pagos com dinheiro publico sem trabalhar e esquerdistas torcedores da continuidade da pandemia são os responsáveis pelos aumentos de preços, desemprego, falências e mortes por negarem o tratamento precoce..

    ResponderExcluir
  5. 😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭"FICA EM CASA, A ECONOMIA A GENTE VÊ DEPOIS!"

    ResponderExcluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();