Número de caminhoneiros com carteira assinada dispara com Bolsonaro



Dados apontam crescimento de 14% durante a atual gestão

O número de caminhoneiros empregados deu um salto de 14% desde o início do mandato de Jair Bolsonaro, em 2019. Os dados são do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged).

Em julho deste ano, foram contabilizados 986,8 mil pessoas empregadas nesta função, o melhor número para o mês desde 2016. Em dezembro de 2018, fim do governo de Michel Temer, este número era de 866,6 mil.

LEIA TAMBÉM:

O Ministério do Trabalho e da Previdência inclui nesta categoria motoristas e operadores de caminhão, além de caminhoneiros autônomos.

De acordo com o levantamento, em dois anos e meio de governo Bolsonaro, foram anotados 1,008 milhão de admissões e 888,2 mil demissões. O que resulta em saldo positivo de 120 mil caminhoneiros contratados.

Deste total, 97,5% são motoristas de caminhão, 1,4% são caminhoneiros autônomos e 1,1%, operadores de caminhão.

O Novo Caged também indicou que a geração de empregos em geral teve saldo positivo de janeiro de 2020 até o hoje, com a criação de 1,8 milhão de empregos – o que representa um crescimento de 4,5% no período.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();