Urna eletrônica que completava o n° 13 sozinha induzindo pessoas votar em Haddad nas eleições de 2018 estava quebrada, diz PF



Investigação afirma que não houve fraude, apenas um botão com defeito

A Polícia Federal (PF) realizou uma investigação após moradores de Morro Agudo (SP) relatarem que uma urna eletrônica completava automaticamente o número 3, após os eleitores digitarem o número 1. Eles acusaram o equipamento de induzir o voto no candidato Fernando Haddad (PT). A conclusão da apuração da PF aponta, porém, que não houve fraude, mas apenas um botão quebrado.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, os peritos declararam que não houve problemas de software ou no sistema do equipamento, que já tinha 9 anos de uso.

– Ressalta-se que esse evento, do número 3 ser enviado arbitrariamente sem digitação do usuário, foi observado em momentos aleatórios, após digitação de distintas teclas, em diferentes telas de votação, para os variados cargos – consta em trecho da conclusão.

LEIA TAMBÉM: 


 

Um comentário:

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();