STF derruba condenação de Geddel e irmão por associação criminosa no caso do 'bunker da propina'



Condenação por lavagem de dinheiro, porém, foi mantida no caso dos R$ 51 milhões encontrados em apartamento de Salvador

Em julgamento virtual, nesta segunda-feira (23), a Segunda Turma Supremo Tribunal Federal derrubou, por 3 votos a 1, a condenação dos irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima por associação criminosa no caso dos R$ 51 milhões encontrados em um apartamento em Salvador. A condenação por lavagem de dinheiro, porém, foi mantida.

Com isso, o ex-ministro e o ex-deputado federal tiveram a pena reduzida em um ano e meio. Geddel agora passa a cumprir 13 anos e 4 meses de prisão. Já Lúcio terá a pena reduzida para 9 anos de prisão.

LEIA TAMBÉM: 

O dinheiro foi encontrado em setembro de 2017 em malas e caixas de papelão em um “bunker” em imóvel ligado por Geddel em Salvador, durante uma operação da Polícia Federal contra desvios na Caixa Econômica Federal.

O Ministério Público diz que se tratava de propina recebida pelos irmãos.

Geddel havia sido preso preventivamente ainda em 2017, mas estava cumprindo a pena em prisão domiciliar desde junho de 2020 por conta de seu estado de saúde e a pandemia de Covid-19.





Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();