Alexandre de Moraes STF inclui Bolsonaro em inquérito ilegal das fake news que pode resultar na inelegibilidade de Bolsonaro por 8 anos



Ministro atendeu a um pedido feito pelos membros do Tribunal Superior Eleitoral

Nesta quarta-feira (4), o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu incluir o presidente Jair Bolsonaro como um dos investigados no inquérito das fake news. A decisão atende a um pedido feito pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na segunda-feira (2), aprovado por unanimidade pelos ministros.

Com a medida, Bolsonaro será investigado por supostos crimes cometidos devido à disseminação de informações falsas e por ataques que teriam sido feitos contra as instituições.

LEIA TAMBÉM: 


 

A apuração também irá abordar as críticas feitas pelo presidente às urnas eletrônicas e ao sistema eleitoral do país.

Em sua decisão, Moraes pediu a transcrição da transmissão ao vivo feita por Bolsonaro nas redes sociais na quinta-feira (29), quando o presidente falou sobre as urnas.

O ministro ainda determinou que a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifeste sobre a decisão de tornar Bolsonaro investigado no inquérito.

O inquérito das fake news foi aberto pelo ministro Dias Toffoli em março de 2019. Na ocasião, ele ocupava o cargo de presidente do STF. Moraes foi escolhido por Toffoli para relatar o inquérito que investiga notícias falsas, ofensas e ameaças contra os ministros da Corte.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();