PERSEGUIÇÃO: TSE pede que STF investigue Bolsonaro por revelar invasão nas Urnas eletrônicas


Presidente divulgou informações da investigação da PF sobre suposta invasão ao sistema do TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apresentou notícia-crime contra o presidente Jair Bolsonaro no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta segunda-feira (9). A ação quer a investigação de Bolsonaro por ter divulgado o inquérito sigiloso sobre a invasão ao sistema do TSE em 2018, que ficou a cargo da Polícia Federal.

Na última quarta-feira (4), durante entrevista ao programa Os Pingos nos Is, da Rádio Jovem Pan, o presidente Jair Bolsonaro mostrou um inquérito da Polícia Federal (PF) tratando de uma invasão ao sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2018. O documento aponta roubo de informações e acesso a diversas informações.

LEIA TAMBÉM: 




A revelação foi feita ao lado do deputado federal Filipe Barros (PSL-PR), relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do voto impresso auditável na Câmara.

De acordo com Bolsonaro, entre as informações acessadas estão o código-fonte de urnas eletrônicas, senhas de acesso de um ministro da Corte e ainda senhas de um servidor do TSE.

Após apresentar o texto, Bolsonaro disse ter certeza de que venceu o pleito no primeiro turno em 2018.

– E eu volto a dizer. Pelo meu sentimento, pelas minhas andanças pelo Brasil, nós ganhamos disparado no primeiro turno. E não quero inventar coisa aqui, mas são indícios fortíssimos – ressaltou.

A divulgação dos dados ocorreu durante entrevista do presidente

O presidente Jair Bolsonaro

Após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) divulgar em uma entrevista e em suas redes sociais na semana passada dados de investigação da Polícia Federal sobre a invasão ao sistema informático do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em 2018, a Corte pediu nesta segunda (9/8) ao STF (Supremo Tribunal Federal) que o investigue por vazamento de inquérito sigiloso.

O TSE apresentou uma notícia-crime contra o presidente da República para ser analisada no âmbito do inquérito das fake news, sob relatoria do ministro Alexandre de Moraes.



Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();