‘Ninguém precisa de recursos públicos para fazer campanha eleitoral’, diz Bolsonaro



Bolsonaro voltou a criticar Fundão eleitoral de 5,7 bilhões

O presidente Jair Bolsonaro voltou a sinalizar que poderá vetar mais de R$ 2 bilhões do fundo eleitoral e reforçou que, se pudesse, “vetava todo o Fundão”.

De acordo com Bolsonaro, ele ainda não sabe o valor exato a ser vetado, mas acredita que o corte ultrapassará R$ 2 bilhões de reais. O presidente manteve o discurso de que tem que aprovar a ferramenta para não incorrer no crime de responsabilidade. A declaração foi dada por ele em entrevista à rádio 89 FM (SP), na manhã desta sexta-feira (30).

LEIA TAMBÉM: 


 

O chefe do Executivo também declarou não concordar com o fundo eleitoral. Ele disse: “Ninguém precisa, no meu entender, de recorrer a recursos públicos para fazer campanha”.

– Quem tem mandato especial e quem faz uso do Fundão… têm oportunidade, ao longo de quatro anos, de trabalhar e consolidar o apoio junto à população. Agora, sou obrigado a sancionar aquilo que a lei diz – afirmou Bolsonaro.

De acordo com a legislação brasileira, se o fundo for vetado pelo presidente, o governo e os parlamentares deverão estabelecer o gasto com as campanhas, considerando os impostos arrecadados com o fim de propaganda partidária (em torno de R$ 803 milhões), e somá-lo a um percentual não definido da reserva destinada às emendas parlamentares de bancada, cuja somatória deve chegar a R$ 8 bilhões no próximo ano.

*AE

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();