Esquerda apela ao STF para barrar mudanças na Lei Rouanet


Partidos de oposição querem suspender decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro em julho

Nesta quinta-feira (276, partidos de oposição ao presidente Jair Bolsonaro acionaram o Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender um decreto que promoveu mudanças na Lei Rouanet. O texto foi assinado pelo presidente Jair Bolsonaro em julho. A iniciativa contra esse texto foi apresentada pelo PSB, PT, Psol, Rede, PC do B e PDT.

Além da suspensão do decreto, os partidos querem que o decreto seja declarado inconstitucional. Eles apontaram, como exemplo, uma alteração na classificação de áreas culturais.

– A inércia, a omissão, os desvios de finalidades perpetrados pelo Executivo federal na área da cultura, culminando com o decreto ora combatido, contextualiza o estado de coisas inconstitucionais, transgredindo a função do próprio Estado em garantir o pleno exercício dos direitos culturais e acesso às fontes de cultura, conforme determina a Constituição – disseram as siglas na ação.

Outra mudança criticada pela esquerda foi a realizada sobre a Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC). Antes do decreto, a comissão era a responsável por definir projetos que seriam apoiados pela lei. Após o decreto, no entanto, a medida pode ser tomada pelo presidente do conselho, sem consultar o colegiado.

LEIA TAMBÉM: 

 

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();