Delegado que se envolveu em confusão com petistas é encontrado morto dentro da sede da PF no RS



Policial protagonizou forte discussão com apoiadores do ex-presidente Lula, em 2018

O delegado Gastão Schefer Neto, da Polícia Federal do estado do Rio Grande do Sul, foi encontrado morto na segunda-feira (9) dentro de uma sede da corporação, em Caxias do Sul, na serra do Rio Grande do Sul. Aos 48 anos, ele deixa a esposa e três filhas.

A Polícia Federal vai investigar o caso, mas uma das hipóteses é de que Gastão tenha tirado a própria vida. O delegado prestava serviços em Caxias do Sul desde meados do ano. Gastão também buscava espaço na política desde 2014, quando tentou um cargo na Câmara dos Deputados pelo PL. Quatro anos mais tarde, ele tentou novamente, dessa vez pelo PSL, mas não teve êxito.

Em 2018, Gastão participou de uma forte discussão com apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, enquanto o petista estava preso em Curitiba. Em 2020, Gastão se tornou chefe de gabinete da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, da ministra Damares Alves.

Em nota, o sindicato dos policiais federais manifestou pesar pela morte do delegado. O Sindicato dos Delegados da Polícia Federal no Paraná, estado natal de Gastão, também se posicionou e afirmou que, “neste momento de dor”, solidariza-se “em oração para que Deus conforte o coração de sua família e [de seus] amigos neste momento difícil”.

LEIA TAMBÉM: 




Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();