Barroso apavorou parlamentares e voto impresso auditável será derrotado, diz Bolsonaro


Segundo o presidente, chefe do TSE 'foi para dentro do Parlamento' e 'apavorou' deputados

O presidente Jair Bolsonaro reconheceu nesta segunda-feira, 9, que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que estabelece o voto verificável para as eleições 2022 será derrotada no plenário da Câmara dos Deputados. O projeto deve ir à votação ainda nesta semana.

“É, vai, mas tivemos uma negociação antes, um acordo. Vai ser derrotada a proposta”, disse Bolsonaro em entrevista à Rádio Brado, da Bahia.

LEIA TAMBÉM: 


 

O presidente responsabilizou o chefe do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, pela derrota iminente do projeto. “O ministro Barroso apavorou alguns parlamentares. E tem parlamentar que deve alguma coisa na Justiça, deve no Supremo, né? Então, o Barroso apavorou. Ele foi para dentro do Parlamento fazer reuniões com lideranças praticamente exigindo que o Congresso não aprovasse o voto impresso”, afirmou.

Também nesta segunda, como Oeste noticiou, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou ter recebido a garantia de Bolsonaro de que ele aceitaria o resultado da votação da PEC no plenário. “Ele me garantiu que respeitaria o resultado do plenário. Eu confio na palavra do presidente da República ao presidente da Câmara”, disse o deputado.



4 comentários:

  1. Fechar o STF e acaba com a petulância.

    ResponderExcluir
  2. O PRESIDENTE JAMAIS DEVERIA ACEITAR
    EETA CHANTAGEM DO BARROSO AO PARLAMENTO DEVERIA FEICHAR TEMPORARIAMENTE O STF nomear novos ministros

    ResponderExcluir
  3. O stf faz nenhuma diferença para o pais, os bandidos sim a quem eles defende rigorosamente brasil paga esses ministros para defender lixos humanos?

    ResponderExcluir
  4. O presidente pode até aceitar, nós não aceitaremos esse aconchavo e daremos pressão no presidente nas ruas. Deixa as coisas acontecerem pra vocês verem o que vai dar. Aguardem.

    ResponderExcluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();