ABSURDO: Alexandre de Moraes interfere e afasta delegado da PF que investigava hacker que invadiu sistema do TSE



Ministro do STF abriu investigação contra o presidente Jair Bolsonaro e o deputado Filipe Barros

Ao abrir investigação contra o presidente Jair Bolsonaro por ter vazado um inquérito sigiloso da Polícia Federal (PF), o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o afastamento do delegado Victor Neves Feitosa Campo, responsável pelo inquérito.

Nesta quinta-feira (12), Moraes decidiu abrir a investigação após uma solicitação feita pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Além de Bolsonaro, o deputado federal Filipe Barros (PSL-PR) também será investigado por divulgar um inquérito referente a uma invasão ao sistema do TSE em 2018.

Ao determinar o afastamento do delegado, o ministro do STF encaminhou, ao diretor-geral da PF, uma requisição de “instauração de procedimento disciplinar para apurar os fatos (divulgação de segredo); que, igualmente, deverá providenciar a substituição da autoridade policial”.

LEIA TAMBÉM: 




Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();