Acusado de assédio, governador esquerdista de Nova York renuncia ao cargo



Democrata Andrew Cuomo será substituído pela vice-governadora após uma transição que vai durar 14 dias

Após sofrer diversas acusações de assédio sexual, o governador do estado americano de Nova Iorque, Andrew Cuomo, anunciou nesta terça-feira (10) sua renúncia ao cargo. Ele confirmou que será substituído pela vice-governadora, após uma transição que vai durar 14 dias.

Ao longo de cinco meses de investigações sobre várias alegações de assédio, nas quais 179 pessoas foram entrevistadas e 74 mil provas foram coletadas, entre documentos, e-mails, mensagens e fotos, a procuradora-geral de Nova Iorque, Letitia James, anunciou, em um relatório sobre o caso divulgado no último dia 3, que o governador assediou “sexualmente múltiplas mulheres”.

De acordo com o documento, o governador infringiu “leis estaduais e federais ao assediar sexualmente múltiplas mulheres, muitas delas jovens, com toques, beijos, abraços e comentários inapropriados que não foram desejados”, segundo explicou a procuradora.

O relatório, de 169 páginas, contou com 11 denunciantes, nove delas funcionárias ou ex-funcionárias do governo estadual, cujas alegações foram descritas detalhadamente, com todas as denúncias caracterizando o comportamento do agora ex-governador como “perturbador, humilhante, incômodo e inapropriado”.

LEIA TAMBÉM: 





Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();