80% dos brasileiros na Olimpíada de Tóquio recebem Bolsa Atleta do governo federal


Programa de auxílio ao esporte do Governo Federal contempla 242 dos 302 atletas brasileiros que competem nos Jogos Olímpicos

Para além das medalhas olímpicas conquistadas nos Jogos de Tóquio, nomes como o de Rebeca Andrade, Mayra Aguiar, Bruno Fratus e Pedro Barros compartilham entre si o apoio do Bolsa Atleta, o programa de patrocínio esportivo do Governo Federal. Dos 302 atletas brasileiros que disputam esta Olimpíada, 242 estão amparados pelo auxílio, o que equivale a 80% da delegação.

A marca do programa, que existe desde 2005, atravessa todas as 35 modalidades olímpicas em que o Brasil competiu este ano, com exceção da seleção masculina de futebol, que não é contemplada pelo programa. Em pelo menos 19 modalidades, 100% dos atletas são bolsistas.

LEIA TAMBÉM: 


 

Nesta edição dos Jogos Olímpicos, o Brasil já igualou o recorde de medalhas conquistadas na Rio 2016, somando 19 com possibilidades de subir mais vezes ao pódio até o dia 8 de agosto, quando se encerram as competições.

A judoca Mayra Aguiar fez história ao se tornar a primeira mulher a conquistar três medalhas olímpicas em um esporte individual, já Rebeca Andrade se consagrou como a primeira brasileira a subir no pódio feminino na ginástica artística.

Do bronze ao ouro, 14 medalhas vieram de atletas contemplados pelo programa: Ítalo Ferreira, ouro no surfe; Martine Grael e Kahena Kunze, ouro na vela; Ana Marcela Cunha, ouro na maratona aquática; Kelvin Hoefler, prata no skate; Alison dos Santos, bronze no atletismo; Thiago Braz, bronze no salto com vara; Daniel Cargnin, bronze no judô; Fernando Scheffer, bronze na natação; Luisa Stefani, bronze no tênis.

Grande parte dos medalhistas recebem a bolsa Pódio, principal categoria do programa, reservada para atletas que figuram entre os 20 melhores do mundo na sua modalidade. O auxílio para eles, segundo o Ministério da Cidadania, pode variar entre R$ 5 mil e R$ 15 mil e o valor é definido de acordo com o resultados apresentados nas competições.

Atualmente, mais de 7 mil atletas são alcançados pelo programa no Brasil, sendo que 1.637 são de modalidades paralímpicas. Segundo a Secretaria Especial do Esporte da pasta, anualmente o investimento do Governo Federal no esporte brasileiro supera a marca de R$ 745 milhões, somados todos os repasses da Lei das Loterias, Lei de Incentivo ao Esporte e Bolsa Atleta.




2 comentários:

  1. É preciso exigir mais empenho, competitividade e exclusividade, aumentar o valor dentro do empenho e por fim resultado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É preciso exigir mais empenho e exclusividade, aumentar o valor dentro da classificação e por fim resultado.

      Excluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();