URGENTE: Partido comunista Chinês ameaça ataque com bombas atômicas contra o Japão


Oficiais do Partido Comunista no noroeste da China parecem estar defendendo um bombardeio atômico "contínuo" no Japão depois que sua conta na mídia social compartilhou um polêmico vídeo viral no fim de semana.

Ainda ao vivo na plataforma semelhante ao YouTube Xigua, sob uma conta administrada pelo Comitê Municipal Baoji do Partido Comunista da China, o vídeo pede que Pequim lance ataques nucleares no Japão se Tóquio intervir em uma invasão chinesa ao democrático Taiwan .

O clipe de cinco minutos foi criado pelo canal de comentários militares verificado "Liujun Taolue". O original foi postado no domingo e depois excluído depois de acumular mais de 2 milhões de visualizações - mas não antes de ser republicado pela conta oficial do partido em Baoji, província de Shaanxi.

O narrador no vídeo propõe uma "Teoria de Exceção do Japão" que isentaria Tóquio da política nuclear de "não primeiro uso" (NFU) da China. A filmagem está repleta de retórica beligerante e nacionalista, bem como ameaças de guerra nuclear contra um dos vizinhos mais próximos da China.

O comentarista aponta as recentes observações de altos funcionários japoneses como a motivação por trás de sua proposta. O ministro da Defesa do Japão, Nobuo Kishi e seu vice, Yasuhide Nakayama, falaram em apoio à segurança de Taiwan em face de uma China cada vez mais assertiva .

Taro Aso, o vice-primeiro-ministro do Japão, também ganhou as manchetes na semana passada quando sugeriu que um ataque chinês a Taiwan ameaçaria a sobrevivência do Japão , exigindo uma defesa coletiva da ilha autônoma com as forças dos EUA.

O polêmico vídeo de domingo conclama a liderança chinesa não apenas a retaliar contra quaisquer tropas japonesas que venham em auxílio de Taiwan, mas também a declarar guerra total contra Tóquio por intervir em seus planos de " unificação ".

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();