Juíza manda soltar esquerdista acusado de incendiar a estátua de Borba Gato


Justiça decretou liberdade provisória ao homem com imposição de medidas cautelares

O homem que foi preso na madrugada do último domingo (25), pela Polícia Civil de São Paulo, por suspeita de ter participado do incêndio à estátua de Borba Gato na tarde de sábado (24) foi solto nesta segunda-feira (26) após decisão da Justiça paulista. De acordo com o Tribunal de Justiça de SP, o homem teve a liberdade provisória decretada com imposição de medidas cautelares.

LEIA TAMBÉM: 


 

Com a decisão, o homem não poderá frequentar bares e casas noturnas; não poderá se ausentar da capital sem autorização judicial; deverá se recolher ao domicílio no período noturno (das 20 horas às 6 horas) e nos dias de folga; não poderá mudar de endereço sem prévia comunicação judicial; e deverá comparecer a todos os atos processuais para os quais for chamado.

No sábado (24), um grupo ateou fogo na escultura de Borba Gato, no bairro de Santo Amaro, na Zona Sul da capital paulista. Durante o ato, os envolvidos alegaram que o bandeirante representa a escravidão de negros e indígenas no Brasil. A estátua já foi alvo de diversos atos de vandalismo nos últimos anos.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo informou que equipes do 11° Distrito Policial, que fica no mesmo bairro onde o fato aconteceu, identificaram o motorista do caminhão que teria conduzido parte do grupo e os pneus utilizados para colocar fogo no monumento. A placa do veículo foi adulterada.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();