Delegado é afastado e obrigado a entregar armas e distintivo após dizer que há ‘ratos’ na polícia



Declarações foram dadas em um podcast com Gabriel Monteiro

O delegado Carlos Alberto da Cunha, da 4ª Seccional do Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo, usou as redes sociais para revelar que foi afastado das ruas , além de ter que entregar armas e distintivo após uma declaração feita durante um podcast com o vereador e ex-PM Gabriel Monteiro (PSD).

LEIA TAMBÉM: 


 

Ele afirmou que o afastamento ocorreu após ele ter dito que há “ratos” na polícia.

– A gente tem que ir para a polícia. O que a gente não pode é deixar de ir para a polícia, porque os ratos continuam mandando, tem que começar o processo de expulsão de rato.

 Quem é correto trabalha, e o rato que corra. A gente tem que estar aqui na internet ganhando poder e crescendo, para as raposas que estão embrenhadas lá em cima, mamando nas tetas há anos, para enxotar elas. 

Porque se não enxotar essa podridão, não tem como fazer segurança, tem que aposentar. ‘Ó, quantos anos você tem? 55, 60? Cara, 60 não é mais na polícia. Se tu tá com 60 e está na polícia, é porque tu tem algum outro interesse, porque você não está afim de correr atrás de vagabundo’. 

Vai dar aula na faculdade, vai desenvolver outra atividade intelectual, vai ser advogado, secretário, qualquer coisa, mas para ser polícia, você tem que ter um motivo – disse.

Cunha participou do podcast no dia 3 de junho.


3 comentários:

  1. Com isso, fica provado o que o delegado disse.

    ResponderExcluir
  2. Essa onda de retirar armas e distintivo já deveria ter acabado. Atitude de governos ditadorial, é inconscebivel em uma Democracia. A patente e arma só se tira mediante crime doloso. Vamos parar com essa intimidação covarde. KD os Deputados q não cri uma Lei pedindo essa cachorrada esquerdopata. Lamentável.

    ResponderExcluir
  3. Lamentável isso,Brasil virou o país da inversão de valores,cada dia sinto mais vergonha em ser brasileiro, país onde corruptos tem direito e cidadão de bem é oprimido.

    ResponderExcluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();