Vítima de Lázaro foi estuprada e cortada ainda viva, diz laudo, mesmo assim a esquerda sai em defesa do assassino



Cleonice Marques era a matriarca da família Vidal, que foi brutalmente assassinada por Lázaro

A Polícia Civil do Distrito Federal informou, nesta terça-feira (29), que há indícios de que Cleonice Marques, de 43 anos, foi estuprada e cortada ainda viva por Lázaro Barbosa. Cleonice era a matriarca da família Vidal, que foi brutalmente assassinada pelo maníaco.

De acordo com o laudo da PCDF, Cleonice teve a orelha decepada enquanto ainda estava viva e foi executada com um tiro na cabeça. Nem a bala e nem a orelha foram encontradas.

Segundo o delegado Raphael Seixas, de Ceilândia (DF), foi possível ligar Lázaro à chacina da família Vidal por causa de uma digital encontrada em uma porta de vidro da chácara onde a família morava. Seixas afirmou que o material genético encontrado em Cleonice será comparado ao de Lázaro.

– Há indícios de violência sexual e o exame vai determinar o que aconteceu exatamente – explicou o delegado.

LEIA TAMBÉM: Morre de covid-19 aos 44 anos, Médico ortopedista em Curitiba, médico já tinha se vacinado com 2 doses da CORONAVAC

Pai do prefeito Eduardo Paes morre aos 78 anos vítima de covid-19, Valmar Paes se vacinou em Março com 2° dose da CORONAVAC

CPI DA COVID: STF PROTEGE E FORMA MAIORIA PARA PROIBIR CONVOCAÇÃO DE GOVERNADORES

CPI DA COVID: STF PROTEGE E FORMA MAIORIA PARA PROIBIR CONVOCAÇÃO DE GOVERNADORES

URGENTE: Relatório do CDC dos EUA admitem mais hospitalizações de jovens por causa da vacina com miocardite e pericardite do que do vírus COVID-19

CHACINA DA FAMÍLIA VIDAL

Lázaro Barbosa teria usado uma arma e uma faca para assassinar os quatro membros da família Vidal, no dia 9 de junho. As vítimas são o pai, Cláudio Vidal de Oliveira, de 48 anos, e os filhos, Gustavo Marques Vidal, de 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, de 15.

Cleonice Marques de Andrade, a mãe, foi levada pelo maníaco. O corpo dela foi encontrado no dia 12 de junho, em uma região de mata, próximo a um córrego. Não é possível precisar o momento exato em que ela foi morta.


Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();