Receita Federal aplica multas de até R$ 10 milhões a artistas da Globo


Fisco segue aplicando punições a profissionais da emissora por conta de "pejotização"

A Receita Federal voltou a aplicar multas a artistas da Globo que mantiveram contratos como pessoa jurídica (PJ) com a emissora nos últimos anos. Entre as punições aplicadas pelo Fisco está uma multa de R$ 10 milhões a uma das atrizes investigadas. Além dos artistas, a Receita ampliou sua investigações para vínculos da empresa com autores e diretores.

LEIA TAMBÉM: Morre jornalista que “torceu” para coronavírus matar Bolsonaro, Fábio Campana faleceu aos 74 anos, vítima da Covid-19 e estava vacinado com coronavac

Manifestações contra Bolsonaro “fracassam” e web debocha

Igreja Universal doa 280 mil kits de higiene em 602 presídios brasileiros

Morre de infarto professor que pediu fuzilamento de bolsonaristas

URGENTE: China confirma primeiro contágio humano no mundo da cepa H10N3 da gripe aviária

Prefeitos e governadores continuam agindo como se o vírus não pegasse em ônibus lotado

O advogado tributarista Leonardo Pietro Antonelli, que representa a maioria das celebridades nessa ação, acusa a Receita de fazer um confisco tributário com a aplicação das multas e diz que tem atuado na tentativa de cancelar essas cobranças.

– Com todo o respeito à Receita Federal, entendemos que todos os tributos devidos já foram pagos na pessoa jurídica (leia-se, empresa). Cobrar tudo de novo na [pessoa] física é estar cobrando duas vezes pelo mesmo serviço – aponta o advogado.

Em abril, o colunista Ricardo Feltrin, do UOL, divulgou que o âncora William Bonner e outros 20 profissionais que prestam serviços à rede Globo haviam sido atuados sob a mesma premissa. A líder de audiência é o principal alvo da operação contra a “pejotização”, que também já atingiu jornalistas da Record, do SBT e da CNN Brasil.

A defesa mantém sob sigilo os nomes de quem já recebeu as notificações de pagamento. Mas, na lista de investigados, estão celebridades como Deborah Secco, Reynaldo Gianecchini, Malvino Salvador e Maria Fernanda Cândido.



Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();