PM de Goiás prende militante do PT por faixa ‘Bolsonaro genocida’, militante foi enquadrado na Lei de Segurança Nacional por calúnia



Homem foi enquadrado na Lei de Segurança Nacional

Policiais militares de Goiânia prenderam, nesta segunda-feira (31), um militante do PT que se negou a retirar uma faixa do capô de seu carro que trazia a mensagem “Fora Bolsonaro genocida”. Arquidones Bites, que é professor, foi enquadrado na Lei de Segurança Nacional por calúnia.

O militante foi levado para a Delegacia de Polícia em Trindade, na região metropolitana da capital goiana. No entanto, o delegado não quis registrar a queixa.

Bites então foi encaminhado para a sede da Polícia Federal em Goiânia, onde prestou depoimento e foi liberado, na noite desta segunda.

De acordo com uma das dirigentes do PT, Kátia Maria, Bites foi responsável por organizar o protesto contra o presidente Jair Bolsonaro do último sábado (29) e, segundo ela, manteve a faixa no carro após o evento.


3 comentários:

  1. Parabéns aos policiais militares de GO,q cumpriram o seu dever com honra e galhardia. O PR tem q ser respeitado. Se existem genocidas então esses são os Governadores e Prefeitos devidamente autorizados e a mando dos 11 ministros do STF. Essa é a vdd.

    ResponderExcluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();