CoronaVac não é adequada para combater a pandemia, diz primeiro-ministro da Itália


Draghi disse que o imunizante chinês "não é adequado" para combater a pandemia.

O primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, demonstrou desconfiança, nesta sexta-feira (25), com a vacina CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório Sinovac, da China, contra a Covid-19.

Draghi disse que o imunizante chinês “não é adequado” para combater a pandemia do novo coronavírus.

A declaração foi dada durante uma coletiva de imprensa em Bruxelas, na Bélgica, após uma reunião de dois dias entre os líderes dos 27 Estados-membros da União Europeia.

Na ocasião, Draghi também comentou de forma negativa sobre a vacina Sputnik, da Rússia:

“Discutimos sobre os vários tipos de vacinas, e a constatação foi que a vacina russa Sputnik ainda não conseguiu e talvez jamais conseguirá a aprovação da EMA [Agência Europeia de Medicamentos].”


Draghi completou:

“E a vacina chinesa, que nunca fez o pedido e que, em todo caso, a EMA nunca aprovou, mostra que não é adequada, vendo a experiência no Chile, para enfrentar a epidemia.”



Um comentário:

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();